OS PRINCIPAIS IMPACTOS DO PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO NO SETOR ELÉTRICO

Carlos Magno Melo

Resumo


Trata-se de um estudo cuja metodologia do tipo exploratória com pesquisa qualitativa e quantitativa com o objetivo de identificar os principais impactos do programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) no setor elétrico. Buscou-se nesse estudo identificar os principais desafios na implantação do programa de P&D na visão dos gestores, e identificar os impactos positivos e negativos do programa no setor elétrico. Para tanto, além de realizar uma pesquisa qualitativa com a literatura existente e disponível nos últimos 10 anos sobre o assunto relacionado com o programa de P&D no setor elétrico, também se realizou uma pesquisa quantitativa, com a utilização de um questionário validado por Neves (2011), que permitiu comparar os resultados (2011 e 2017) para entender como esses desafios impactaram os especialistas na lida com o programa de P&D em suas concessionárias de energia elétrica. Na pesquisa qualitativa, a partir do estudo dos principais impactos encontrados, nota-se que há uma maturidade crescente nas concessionárias e no setor elétrico como um todo nesse quesito, o que leva a crer que o programa de P&D estabelecido está no caminho certo, com algumas necessidades de melhorias identificadas no estudo. Os desafios demonstram a realidade para os gerentes do programa de P&D, o que se pode comprovar na pesquisa quantitativa. O que se observou foi que as regras e organização estabelecidas pela ANEEL criaram impactos relevantes nos especialistas em P&D das concessionárias. Para a maioria deles, os desafios enfrentados para atender as regras melhoraram suas concessionárias e suas equipes, tanto na geração de conhecimento, quanto na valorização do setor de P&D. Concluindo, no geral observou-se que os principais impactos do programa de P&D no setor elétrico foram positivos a partir da implantação das regras e reorganizações inferidas no Manual de P&D de 2012 da ANEEL, com desafios a serem vencidos. Entretanto, a crescente maturidade dos especialistas das equipes de P&D, tem contribuído para que as dificuldades sejam resolvidas. Os pesquisadores da academia, com relação ao assunto, ajudam muito a demonstrar esses desafios e, a partir do registro de seus estudos na literatura, os especialistas das concessionárias se aperfeiçoam cada vez mais, conquistando uma maior maturidade no assunto, o que propicia a geração de conhecimento para todos os interessados.

Referências


ALMEIDA, José Álvaro Jardim de. P&D no setor elétrico brasileiro: um estudo de caso na campanha hidro elétrica do São Francisco. 2008. Disponível em: < http://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11041>. Acesso em: 21 set 2017.

ALMEIDA, José Álvaro Jardim de. Investigação apreciativa integrada às práticas de Gestão do Conhecimento em P&D no setor elétrico brasileiro: o caso da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco. 2013. Disponível em: < http://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11041>. Acesso em: 21 set 2017.

ANEEL, Agência Nacional de Energia Elétrica. Manual para Elaboração de Programas de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor Elétrico Brasileiro. Brasília, 2012. Disponível em: < www.aneel.gov.br/arquivos/pdf/manual-ped_ren-504-2012.pdf>. Acesso em: 03 set 2017.

ANEEL, Agência Nacional de Energia Elétrica. Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor Elétrico Brasileiro. Brasília, 2012b. Disponível em: < http://www.aneel.gov.br/pt/programa-de-p-d/-/asset_publisher/ahiml6B12kVf/content/ gestao-do-progra-1/656831?inheritRedirect=false&redirect=http%3A%2F%2Fwww. aneel.gov.br%2Fpt%2Fprograma-de-p-d%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_ahiml6B1 2kVf%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-2%26p_p_col_pos%3D1%26p_p_col_count%3D3 >. Acesso em: 12 jan 2017.

ANEEL, Agência Nacional de Energia Elétrica. Procedimentos do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento – Prop&D. Brasília, 2017. Disponível em: < http://www.aneel.gov.br/documents/656831/15159623/PROP%26D.zip/d4ae3d59-43e8-6de3-7374-0efeadd70289 >. Acesso em: 25 set 2017.

ANEEL, Agência Nacional de Energia Elétrica. Revista de P&D. 7ª edição. Brasília, 2017. Disponível em: < http://www.aneel.gov.br/pt/programa-de-p-d>. Acesso em: 23 set 2017.

ANEEL. Guia do avaliador de projetos de P&D: Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica. Brasília: ANEEL, 2010.

______. Manual do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica. Brasília: ANEEL, 2008.

______. Manual do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica. Brasília: ANEEL, 2006.

______. Manual para Elaboração de Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor Elétrico Brasileiro. Brasília: ANEEL, 2001.

______. Relatório ANEEL 10 anos. Brasília: ANEEL, 2008.

ARAÚJO, Sérgio Caetano Alves de. Montagem de bancada dinamométrica para avaliação de comportamentos de powertrains de turbinas eólicas ou hidrocinéticas. 2017. Disponível em: . Acesso em: 17 set 2017.

BACELLAR, André Melo. Agilidade na contratação de projetos de pesquisa do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da ANEEL. 2014. Disponível em: < https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/98146 >. Acesso em: 04 set 2017.

BARRETO, Alice Medeiros. Maturidade de Gestão do Conhecimento: um estudo comparativo entre o Organizational Knowledge Assessment (OKA) e o Knowledge Management Maturity Model (KMMM). Negócios em projeção, v. 6, n. 2, p. 13-23, 2015. Disponível em: < http://revista.faculdadeprojecao.edu.br/index.php/Projecao1/article/view/577>. Acesso em: 04 set 2017.

BARRETO JUNIOR, José Tenório. et al. Avaliação da Gestão de Programa de P&D Quanto a Processos Decisórios. In: XVII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica - SENDI, 2006. Belo Horizonte, 2006. Disponível em: < http://www.mfap.com.br/pesquisa/arquivos/20081219100415-PPD06-1331.pdf >. Acesso em: 28 set 2017.

BARRETO JUNIOR, José Tenório. Indicadores e métricas: ferramentas para avaliação de resultados de P&D visando a inovação no setor elétrico. 2009. Tese de Doutorado. PUC-Rio. Disponível em: < http://www.dbd.puc-rio.br/pergamum/tesesabertas/0611878_09_pretextual.pdf>. Acesso em: 03 set 2017.

BIN, Adriana; VELEZ, Maria Isabel; FERRO, Ana Flávia Portilho; SALLES-FILHO, Sergio Luiz Monteiro; MATTOS, Carolina. Da P&D à Inovação: desafios para o setor elétrico brasileiro. Gest. Prod., São Carlos, v. 22, n. 3, p. 552-564, 2015. Disponível em: . Acesso em: 05 maio 2017.

BRASIL. Lei nº 9.427, de 26 de dezembro de 1996. Institui a Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL, disciplina o regime das concessões de serviços públicos de energia elétrica e dá outras providências. Brasília - DF, 1996. Disponível em . Acesso em: 10 out 2016.

BRASIL. Lei nº 9.991 de 24 de julho de 2000. Dispõe sobre realização de investimentos em pesquisa e desenvolvimento e em eficiência energética por parte das empresas concessionárias, permissionárias e autorizadas do setor de energia elétrica, e dá outras providências. Brasília – DF: Presidência da República, 2000. Disponível em: . Acesso em: 04 set 2017.

BRASIL. Ministério de Minas e Energia. Reestruturação do Setor Elétrico Nacional – RESEB, Estágio I – Relatório Sumário. Brasília - DF, nov, 1996b. Disponível em . Acesso em: 01 set 2017.

BRASIL, Portal. Ministério de Minas e Energia. Ministério de Minas e Energia propõe reforma do setor elétrico. Brasília, jul, 2017. Disponível em . Acesso em: 02 set 2017

______. Ministério da Ciência e Tecnologia. Livro branco: ciência, tecnologia e inovação. Brasília, 2002. Disponível em: . Acesso em: 21 out 2017.

BRENNER, Merrill S. Practical R&D Project Prioritization. Research x Technology Management, Set – Out, 1994.

BRITO, Sérgio Salvo. A CAPACITAÇÃO TECNOLOGICA DA OFERTA...-Áreas de concentração em atividades de Pesquisa e Desenvolvimento. Revista do Serviço Público, v. 43, p. 58-66, 2017. Disponível em: < >. Acesso em: 17 set 2017.

BRUNO, Gabriella Diniz. Maturidade em Gestão do Conhecimento: um estudo sobre as empresas do setor elétrico. 2008. 200 f. Dissertação (Mestrado Profissionalizante em Administração) – Faculdade de Economia e Finanças, IBMEC, Rio de Janeiro, 2008.

CAIAFFA, Camila Moura. Logística na apropriação de resultados de projetos de pesquisa, desenvolimento e inovação: estudo de caso do portfólio de projetos do Programa regulado de P&D&I da Light/ANEEL. 2013. 148 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Industrial) - Programa de Pós-graduação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 set 2017.

CALILI, Rodrigo Flora. Modelo Fuzzy AHP-TOPSIS para avaliação e seleção de tecnologias de geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis. 2017. Tese de Doutorado. PUC-Rio. Disponível em: . Acesso em: 17 set 2017.

CASTRO, Nivalde José de; PODCAMENI, Maria Gabriela; TOMASSINI, Cecília; MARCELLINO, Israel Sanches; TAVARES, João Hausmann; CASSIOLATO, José Eduardo; GONZALO, Manuel; MATOS, Marcelo Gerson de; SZAPIRO, Marina; MOSZKOWICZ, Maurício; ROSENTAL, Rubens. Enquadramento analítico para uma avaliação do programa de P&D da Aneel de 2008 – 2015. Textos de Discussão do Setor Elétrico. GESEL / IE / UFRJ, março 2017. Disponível em: . Acesso em: 10 nov 2017.

CHAPIESKI, Jefferson. Proposta de método para seleção de projetos de P&D em empresas distribuidoras de energia elétrica. Dissertação (Mestrado). Curitiba: LACTEC – Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento; IEP – Instituto de Engenharia do Paraná; PRODETEC – Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento de Tecnologia, 2007, 123f.

CLARK, Kim B.; WHEELWRIGHT, Steven C. Managing new product and process development: text and cases. New York: The Free Press, 1993.

COLLINS, Jin; HUSSEY, Roger. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. São Paulo: Bookman, 2003.

COOPER, Robert G.; EDGETT, S. J.; KLEINSCHMIDT, E. J. Portfolio Management in New Product Development: Lessons from the Leaders-I. Research Technology Management, Set - Out, 1997.

COOPER, Robert G.; EDGETT, S. J.; KLEINSCHIMDT, E. J. Best Practices for Managing R&D Portfolios. Research Technology Management, Jul - Ago, 1998.

COOPER, Robert G.; EDGETT, S. J.; KLEINSCHMIDT, E. J. Portfolio management for new products. New York: Perseus Books, 2001.

CRUZ, Carla; RIBEIRO, Uirá. Metodologia científica: teoria e prática. Axcel Books do Brasil, 2003.

DA ROCHA PINTO, Sandra Regina; MAISONNAVE, Paulo Roberto. Inovação e investimentos no setor elétrico brasileiro sob a ótica de gestores de P & D. RAI Revista de Administração e Inovação, v. 9, n. 3, p. 4-27, 2012. Disponível em: . Acesso em 21 set 2017.

DORNELLAS, Carlos RR et al. Gestão de P&D no Setor Elétrico Brasileiro: Estudo de Caso na Duke Energy. V CITENEL, Belém, 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 set 2017.

FONSECA, Jairo, S.; MARTINS, Gilberto, A. Curso de Estatística. 6. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

FREES, Carlos Venicius. Gestão do conhecimento na Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL): fatores influentes e o impacto social percebido. 2007. 312 f. Dissertação (Mestrado em Gestão Social e Trabalho) – Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade, Ciência da Informação e Documentação, Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

GDG. Gabinete Geral do Diretor. Gestão Estratégica. Brasília, ago, 2016. Disponível em . Acesso em: 12 set 2017.

GEUS, Klaus de. Mentes criativas, projetos inovadores: a arte de empreender P&D e inovação. São Paulo: Musa Editora; Paraná: Universidade Tuiuti do Paraná, 2010.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª edição. São Paulo: Atlas, 2009.

GOMES, Rodolfo Dourado Maia. Pesquisa & Desenvolvimento de Interesse Público e as Reformas no Setor Elétrico Brasileiro. Dissertação (Mestrado). Campinas: Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, 2003, 137f.

GOULART, Josette e MANDL, Carolina. Valor Econômico, São Paulo, 21 jul. 2010. Disponível em: < http://mercadoee.blogspot.com.br/2010/07/fwd-mee-mercado-de-energia-eletrica-fwd.html >. Acesso em 29 out 2017.

GUEDES, Clélia Fabiana Bueno; OLIVEIRA, Luiz Guilherme; RIBEIRO, Beatriz Bernardes. VIII Ciclo de debates em economia industrial, trabalho e tecnologia. São Paulo, mai. 2010. Disponível em: . Acesso em 04 set 2017.

JUDICE, Fábio José. Inovações na Indústria do transporte aéreo: contribuições da gestão da informação e do conhecimento para inovação nas operações de ground handling. Dissertação (Mestrado). Curitiba: Programa de Pós-graduação em Teologia da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, 2009, 150f.

KRUGLIANSKAS, Isak. Critérios e procedimentos para a seleção de projetos de P&D em empresas brasileiras. São Paulo: Revista de Administração, Out - Dez, 1989, p. 36-47.

LEVINE, Harvey. A Strategic Look at The Balance Portfolio: Balance is Directly Related to the Strategies of the Enterprise. 2006. Disponível em: . Acesso em: 28 abr 2017.

LIONÇO, Isadora. Conferência Nacional de CT&I fornecerá subsídios para elaboração do Livro Azul. Brasília, Gestão C&T, 26 maio 2010, Nº 935, ano 9. Disponível em: . Acesso em: 12 abr 2017.

LOMBARD, C.; MATHEWS, E. H.; KLEINGELD, M. Demand-Side Management through thermal efficiency in South African houses. Energy and Buildings. Issue 3, v.29, p.229-239, 1999.

MAISONNAVE, Paulo Roberto; DA ROCHA PINTO, Sandra Regina. Uma análise fenomenológica a respeito da percepção da inovação nos investimentos de pesquisa e desenvolvimento do setor elétrico brasileiro. Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, v. 32, 2008.

MARCONI, Marina A.; LAKATOS, Eva M. Fundamentos da metodologia científica. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MARSICK, V. J; WATKINS, K. E. Facilitating Learning Organizations: making learning count. Aldershot: Gower, 1999.

MEMÓRIA DA ELETRICIDADE. Energia elétrica no Brasil: breve histórico 1880-2001. Rio de Janeiro: Centro da Memória da Eletricidade no Brasil, 2001, 224 p.

MINDLIN, José. Pesquisa e desenvolvimento tecnológico na indústria. Revista do Serviço Público, v. 40, n. 3, p. 45-47, 2017. Disponível em: < https://doi.org/10.21874/rsp.v40i3.2200>. Acesso em: 17 set 2017.

MOREIRA, Herivelto; CALEFFE, Luiz G. Metodologia da pesquisa: para o professor pesquisador. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

MUNHOZ, Igor Polezi; AKKARI, Alessandra Cristina Santos; SANTOS, Neusa Maria Bastos Fernandes dos. Análise dos impactos diretos e indiretos do Programa de P&D da ANEEL no setor elétrico: diferenças com os EUA. Revista Brasileira de Políticas Públicas, Brasília, v. 5, n. 2, p. 123-144, 2015. Disponível em: https://www.publicacesacademicas.uniceub.br/RBPP/article/view/3321>. Acesso em: 31 ago 2017.

NEIVA, José da Silva; SOUZA NETO, João; SOUSA, Cristiano Araújo de; ORLANDI, Tomás Roberto Cotta. Gerenciamento de Porta-fólio de Projetos de Tecnologia da Informação. III SEGeT – Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. RJ: 2006. Disponível em: . Acesso em: 29 out 2017.

NEVES, Natalino das. Critérios de avaliação e seleção de projetos para o programa de P&D da ANEEL. 2011. Dissertação de Mestrado. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Disponível em: < http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/195>. Acesso em: 04 set 2017.

NOBREGA, Clemente; LIMA, Adriano R. INNOVATRIX: inovação para não gênios. RJ: Negócios, 2010.

OECD (ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT). Frascati Manual 2002: Proposed standard practice for surveys on research and experimental development. 6th edition. 2002. Disponível em: . Acesso em: 04 set 2017.

OLIVEIRA, Silvio L. Tratado de Metodologia Científica – projetos de pesquisa, TGI, TCC, monografias, dissertações e teses. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

OLIVEIRA NETO, Calisto Rocha de; LIMA, Elaine Carvalho de. Novas perspectivas de desenvolvimento: uma análise da energia eólica no Brasil. Revista Grifos, v. 25, n. 41, p. 304-324, 2017. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.22295/grifos.v25i41.3671 >. Acesso em: 24 set 2017.

PMI - Project Management Institute. The Standard for Portfolio Management. Philadelphia, 2006.

PORTER, Michael E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. Rio de Janeiro: Campus, 1979. 376p.

PORTER, Michael E. How competitive forces shape strategy. 1979b. Disponível em: < http://faculty.bcitbusiness.ca/KevinW/4800/porter79.pdf>. Acesso em: 17 set 2017.

PRADA, Charles Anderson; ABREU, Aline França; DORZELI, Trzecfiak; ABREU, Pedro Felipe de. Revisões do portfólio de projetos para melhoria constante da inovação nas organizações: um estudo de caso. V CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO: Gestão do Conhecimento para a Sustentabilidade. Niterói, RJ. Jul, 2009.

PRADO, Darci. Gerenciamento de projetos nas organizações. Belo Horizonte, MG: Editora de Desenvolvimento Gerencial, 2000.

RAD, Parviz F.; LEVIN, Ginger. Project portfolio management tools and techniques. New York: Iil Publishing, 2006.

REIS, Dálcio R. Gestão da inovação tecnológica. Barueri: Editora Manole Ltda., 2008.

RIBEIRO, Luiza Bastos. Um estudo sobre energia eólica no Brasil. 2017. Disponível em: . Acesso em: 17 set 2017.

ROEDEL, Mariana Döbele et al. Cooperação Brasil-Alemanha na área energética: a transição dos acordos nucleares para os acordos em energias renováveis. 2017. Disponível em: . Acesso em: 17 set 2017.

ROSSATTO, M. A. Uma proposta de modelo de gestão de conhecimento. 2002. 564 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

ROUSSEL, Philip A.; SAAD, Kamal N.; BOHLIN, Nils. Pesquisa & desenvolvimento: como integrar P&D ao plano estratégico e operacional das empresas como fator de produtividade e competitividade. São Paulo: Makron Books do Brasil, 1992.

SACHS, Ignacy. A revolução energética do século XXI. Estudos avançados, v. 21, n. 59, p. 21-38, 2007. Disponível em: < http://www.revistas.usp.br/eav/article/download/10204/11798>. Acesso em: 16 set 2017.

SANTOS, Elibel Lessa. Construção de um modelo de estratégia de Gestão do Conhecimento: concepção do Sistema de Gestão do Conhecimento de uma organização do Setor Elétrico Brasileiro. 2006. 99 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

SANTOS, Josiel Gonçalves dos; SOUZA, Cristina Gomes de; CASTRO, Alexandre de Carvalho. Outputs do Programa de P&D da Aneel: um Estudo Bibliométrico. In: Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia - SEGET, 2014. Resende - RJ, 2014. Disponível em: < https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos14/28220270.pdf>. Acesso em: 03 set 2017.

SANTOS, Wider Basílio; DE CARVALHO, Adriana Karla Brasileiro; DE ALMEIDA, Adiel Teixeira. A Gestão de Programas de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Baseada em Indicadores: Uma Visão Focada em Mensuração e Avaliação de Resultados. In: XVII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica - SENDI, 2006. Belo Horizonte, 2006b. Disponível em: < http://www.mfap.com.br/pesquisa/arquivos/20081219100240-PPD05-1129.pdf>. Acesso em: 03 set 2017.

SARDENBERG, Ronaldo Mota. A Política externa do Brasil nas duas últimas décadas. Revista do Serviço Público. v. 38, n. 4, p. 25-40. 1981. Disponível em: . Acesso em: 17 set 2017.

SARKAR, Soumodip. O empreendedor inovador: faça diferente e conquiste seu espaço no mercado. Rio de Janeiro, Elsevier, 2008.

SBRAGIA, Ricardo A. e SBRAGIA, Roberto. Modelos de priorização de projetos de desenvolvimento de produtos: uma avaliação. I SEMEAD – Seminários em Administração, Out, 1999.

SCARINGELLA, Roberto Salvador. Uma Revisão no gerenciamento de mobilidade urbana. Revista do Serviço Público, v. 40, n. 1, p. 67-72, 2017. Disponível em: < https://doi.org/10.21874/rsp.v40i1.2305 >. Acesso em: 17 set 2017.

SENGE, P. M. A quinta disciplina: Arte e prática da organização que aprende. 25 ed. Rio de Janeiro: BestSeller, 2009.

SILVA, Alice Maria Sales. Instrumentos econômicos e transição tecnológica sustentável: o caso da energia eólica. 2017. Disponível em: . Acesso em: 17 set 2017.

SILVA, Fabio Stacke. Resultados e impactos do Programa de P&D Regulado pela ANEEL. Trabalho apresentado no Congresso Citenel, Brasília/DF, jan 2017. Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética /Aneel, 2017b. Disponível em: < http://www.aneel.gov.br/documents/656877/15495819/ Revista+Programa+de+Pesquisa+e+Desenvolvimento+P%26D+-+2017.pdf/5fa2e57f -ec3c-4422-3cb6-c0f26b64a3e7?version=1.1 >. Acesso em: 22 set 2017.

SILVA, Isabela Simões de Azevedo. Alinhamento estratégico da gestão do conhecimento, gestão da inovação e do desempenho organizacional: um estudo em uma empresa de grande porte do setor elétrico. Projetos e Dissertações em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento, v. 5, n. 2, 2017c. Disponível em: . Acesso em: 17 set 2017.

SILVA JR, Roberto Gregório; PROCOPIUCK, Mário; QUANDT, Carlos Olavo. A Pesquisa e Desenvolvimento na estratégia competitiva das concessionárias do setor elétrico brasileiro. Anais do XII Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais - SIMPOI 2009. São Paulo: mai. 2010. Disponível em: . Acesso em: 29 nov 2017.

SOARES, Frederico Bruno Ribas; QUADROS, Ruy. Avaliação do Processo de Gerenciamento de Portfólio de Projetos de P&D: Caso Cemig. XII Seminário Latino-Iberoamericano de Gestion Tecnológica - ALTEC, Buenos Aires, set. 2007. Disponível em:

TEC_2007.pdf>. Acesso em: 29 out 2017.

SOUZA, Flávio Luciano A. de. Pesquisa e desenvolvimento no setor elétrico: a caminho da inovação. São Paulo: Eletropaulo Metropolitana Eletricidade de São Paulo, 2008.

TAKAHASHI, Sérgio; TAKAHASHI, Vânia P. Gestão de inovação de produtos: estratégia, processo, organização e conhecimento. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

TEIXEIRA, Cézar Borges. Utilização do chuveiro elétrico no ensino de conceitos básicos de eletrodinâmica: uma proposta de ensino potencialmente significativa. 2017. Disponível em: . Acesso em: 17 set 2017.

TENÓRIO JÚNIOR, José. Gestão do Programa: P&D ANEEL completa 15 anos de atuação. Saber - Revista de Pesquisa & Desenvolvimento da Light, Rio de Janeiro, n. 07, p. 12-16, 2015.

TERRA, José Cláudio Cyrineu (Org.). Inovação: quebrando paradigmas para vencer. São Paulo: Saraiva, 2007.

TONELLI, Dany Flávio. Entre a pesquisa científica e a Inovação Tecnológica: o desafio da transformação de conhecimento em desenvolvimento. Lavras, 2006. Disponível em: < http://repositorio.ufla.br/bitstream/1/2232/1/DISSERTA%C3%87%C3%83O_Entre%20a%20pesquisa%20cient%C3%ADfica%20e%20a%20inova%C3%A7%C3%A3o%20tecnol%C3%B3gica.pdf>. Acesso em: 25/03/2017.

TORRES, Maria de Fátima Peregrino. A gestão do conhecimento e o capital social das empresas: um estudo na CHESF. 2004. 173 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.

VOLPE FILHO, Clovis Alberto; ALVARENGA, Maria Amália de Figueiredo Pereira. Setor Elétrico. Curitiba: Juruá, 2010.

WINCKLER, Silvana Teresinha; RENK, Arlene; LESSA, Lizete. Impactos socioambientais da suinocultura no oeste catarinense e a iniciativa de implantação de biodigestores pelo Projeto Alto Uruguai. Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 41, 2017. Disponível em: . Acesso em: 17 set 2017.

ZIVIANI, Fabrício. A dinâmica de conhecimento e inovação no setor elétrico brasileiro: proposta de um conjunto de indicadores gerenciais. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 18, n. 4, p. 254-255, 2012. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1590/S1413-99362013000400018 >. Acesso em: 14 set 2017.

ZIVIANI, Fabrício; FERREIRA, Marta Araújo Tavares. Práticas de gestão da inovação no setor elétrico brasileiro: a percepção dos gerentes de projetos de P&D. Belo Horizonte, 2013.

ZOMER, Clarissa Debiazi; RUTHER, Ricardo. A arquitetura eficiente como um meio de economia energética atuando no gerenciamento pelo lado da demanda. XII Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído-ENTAC, v. 2008, p. 310-320, 2008. Disponível em: < https://www.researchgate.net/profile/Clarissa_Zomer/publication/260980150_A_Arquitetura_Eficiente_como_um_Meio_de_Economia_Energetica_Atuando_no_Gerenciamento_pelo_Lado_da_Demanda/links/53da74640cf2631430c825cb/A-Arquitetura-Eficiente-como-um-Meio-de-Economia-Energetica-Atuando-no-Gerenciamento-pelo-Lado-da-Demanda.pdf >. Acesso em: 16 set 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Projetos, Dissertações e Teses em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento
ISSN 2358-5501 (Online)