ESTUDO DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO COMO INSTRUMENTO PARA AVALIAÇÃO DE SERVIÇOS EM UNIDADES DE INFORMAÇÃO: estudo de caso

Virginia Lucia Rodrigues

Resumo


RESUMO

A prática de estudo de usuários tem sido uma importante ferramenta para o planejamento e a avaliação da qualidade de serviços em unidade de informação e biblioteca. Assim, foi realizado um estudo com objetivo de analisar o comportamento de busca da informação pelos alunos de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia das Radiações, Minerais e Materiais do Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN), bem como a verificar a satisfação com base na percepção de qualidade dos serviços e produtos disponíveis em sua unidade de informação e biblioteca (IUB). As categorias de análise de comportamento de busca da informação utilizadas foram as categorias do modelo de busca da Informação de Ellis (1989, 1993). Tratou-se de um estudo de caso único, descritivo, de abordagem qualitativa. Os dados foram coletados através de fontes múltiplas de evidências e analisadas qualitativamente a partir dos pressupostos teóricos em consonância com o modelo utilizado. Os resultados revelaram aspectos em comum no comportamento de busca e uso da informação dos alunos de mestrado, apresentando padrão semelhante ao do modelo adotado. Pôde ser observado que, de maneira geral, a UIB/CDTN atende às expectativas dos usuários em nível previsto, com boa visibilidade para os usuários pesquisados. Entretanto, com a concorrência que as plataformas digitais fazem às bibliotecas físicas para o fornecimento de informações na atualidade, impõe-se à UIB/CDTN permanente cuidado com o atendimento eficiente e com a satisfação das necessidades informacionais dos alunos.


Texto completo:

PDF

Referências


REFERENCIAS 30-01-2017

AMARAL, S. A. do. Estudos de usuários e marketing da informação. Braziliam Journal Information Science, v.7, n. especial, p.3-25; 2013. Disponível em:

ALMEIDA, M. C. B. de. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. Brasília:Briquet de Lemos/Livros, 2000. 112 p.

ARAÚJO, C. A. A. Um mapa dos estudos de usuários da informação no Brasil. Em Questão,v. 15, n. 1, p. 11-26, 2009.

______. Abordagem interacionista de estudos de usuários da informação. Ponto de Acesso, v.4, n. 2, p. 2-32, 2010.

______. Avaliação de coleções e estudo de usuários. Brasília: ABDF, 1979. 96 p.

______. Estudo de usuários como suporte, planejamento e avaliação de informação. Ci.Inf.,Brasília, v. 14, n. 2, p. 27-35, 1985.

______. On user studies and information needs. Journal of Documentation, London, v. 37, n.1, p. 3-15, Mar. 1981.

______. Paradigma social nos estudos de usuários da informação: abordagem interacionista.

Informação & Sociedade: Estudos, v. 22, n. 1, p. 145-159, 2012.

______. Serviço de referência/intercâmbio em sistemas/redes de bibliotecas universitárias. In:SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 6., 1989, Belém.Anais... Belém: Universidade Federal do Pará, 1990. p. 130-150.

_______. Estudos de usuários da informação: comparação entre estudos de uso, de comportamento e de práticas a partir de uma pesquisa empírica. Inf. Pauta, v. 1, n. 1, p. 61-77, 2016.

_______. Estudos de usuários: pluralidade teórica, diversidade de objetos. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 9., 2008, São Paulo.Anais... São Paulo, 2008.

BAPTISTA, S. G.; CUNHA, M. B. Estudo de usuários: visão global dos métodos de coleta de dados. Perspect. Ciênc. Inf., Belo Horizonte, v. 12, n. 2, ago. 2007. Disponível em:. Acesso em: 14 maio 2016.

BARROS,D. S.; NEVES, D.A de B. Estudo de usuários no Arquivo Público do Estado do Maranhão (APEM): analisando as estratégias metacognitivas no processo de busca de informação Perspectivas em Ciência da Informação, v.16, n.4, p.228-242, out./dez. 2011.

BELKIN, N. J.; ODDY, R. N.; BROOKS, N. H. Anomalous States of Knowledge in Information Retrieval. The Canadian Journal of Information Science, Toronto, v. 5, p. 133-143, 1982.

BETTIOL, E. M. Necessidades de informação: uma revisão. Revista de

Biblioteconomia.Brasília, v. 18, n. 1, p. 59-69, 1990.

BORGES, M. E. N. O essencial para gestão de serviços e produtos de informação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v.5, n. 1, p. 115-128, 2007.

BUCKLAND, M. K. Information as thing. Journal of the American Society for Information Science (JASIS), v. 45, n. 5, p. 351-360, 991.

CAMPELLO, B. S.; CENDÓN, B. V.; KREMER, J. M. (Org.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000. p. 121-128.

CARVALHO, A. de O. Biblioteca universitária: estudo de usuário. Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 5, n. 2, p. 117-127, set. 1976.

CENDÓN, B. V. Ferramentas de busca na Web. Ci. Inf., Brasília, v. 30, n. 1, p. 39-49, 2001.

CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA NUCEAR (CDTN).

Regimento interno. Belo Horizonte: CDTN, 2011. 34 p.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Ed. SENAC, 2003.

CHOO, C. W.; DETLOR, B; TURNBULL, D. Information seeking on the web: an integrated model of browsing and searching. In: ASIS ANNUAL MEETING, 62., 1999, Washington. Proceedings. Washington: ASIS, 1999. Contributed Paper, p. 3-16.

COSTA, L. F. da; SILVA, A.p. da; RAMALHO, F. A. (Re)visitando os estudos de usuário: entre a “tradição” e o “alternativo”. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v.10, n. 4, p. 1-12, 2009.

CRESPO, I. M.; CAREGNATO, S. E. Comportamento de busca de informação: uma comparação de dois modelos. Em Questão. v. 9, n. 2, p. 271-281, 2003.

CUNHA, M. B. Metodologias para estudo dos usuários de informação científica e tecnológica. Rev. Biblioteconomia. Brasília, v. 10, n. 2, p. 5-19, 1982.

CUNHA, M. B.; AMARAL, S. A.; DANTAS, E. B. Manual de estudo de usuários da informação. São Paulo: Atlas, 2015. 448 p.

DERVIN, B.; NILAN, M. Information needs and uses. In: WILLIAMS, Martha E. (Ed.).Annual Review of Information Science and Technology, Chicago, Ill., v. 21, p. 3-33, 1986.

DIAS, M. M. K.; PIRES, D. Usos e usuários da informação. São Carlos: EdUFSCar, 2004. 48 p. (Série Apontamentos).

DIAS, S. R. Gestão de marketing. São Paulo: Saraiva, 2003.

ELLIS, D. The derivation of a behavioural model for information retrieval system design. These (Ph.D. in Information Studies) – Department of Information Studies, University of Sheffield, Sheffield, 1989.

ELLIS, D.; COX, D.; HALL, K. A comparison of the information seeking of

researchers in the physical and social science. Journal of Documentation, London, v. 49, n. 4, p. 356-369, 1993.

FERREIRA, S. M. S. P. Novos paradigmas e novos usuários da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 25, n. 2, p. 217-223, 1996.

FIGUEIREDO, N. M. de. Estudos de usos e usuários da informação. Brasília: IBICT, 1994.154 p.

FIGUEIREDO, Nice. Avaliação de coleções e estudo de usuários. Brasília: ABDF, 1979.

FRANÇA, J. L. et al. Manual de normalização de publicações técnico-científicas. 9. ed. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2013.

FREIRE, I. M; NATHANSOHN, B. M. Estudo de usuários online. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v. 3, n. 1, p. 39-59, jul./dez. 2005.

FREIRE, Isa Maria. Barreiras na comunicação da informação tecnológica. Ci. Inf., Brasília, v.20, n.1, p.51-54, jan./jun. 1991.

FUJITA, M. S. L. Aspectos evolutivos das bibliotecas universitárias em ambiente digital na perspectiva da rede de bibliotecas da UNESP. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 15, n. 2, p. 97-112, 2005.

GASKELL, G. Entrevistas individuais e grupais. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. (Org.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2007. Cap. 3, p. 64-89.

GASQUE, K. C. G. D.; COSTA, S. M. de S. Evolução teórico-metodológica dos estudos de comportamento informacional de usuários. Ciência da Informação, Brasília, v. 39, n. 1, 2010, p. 21-32. Disponível em:

.Acesso em: 14 out. 2015.

GIANESI, I.G.N.; CORRÊA, H.L. Administração estratégica de serviços: operações parasatisfação do cliente. São Paulo: Atlas, 1994.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. Paulo: Atlas, 2002. 121 p.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995.

GONZÁLEZ TERUEL, A. Los estudios de necesidades y usos de la información:fundamentos y perspectivas actuales. Gijón: Treas, 2005.

HYODO, T. A literatura sobre necessidades de informação: uma análise a partir de artigos publicados no Brasil. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 14, n. 27, p. 135-145, 2009. Disponível em . Acesso em: 16 jun. 2015.

KREMER, J. M. Considerações sobre estudos de usuários em bibliotecas universitárias. Revista de Biblioteconomia da UFMG, v. 13, n. 2, p. 234-259, 1984.

KUHLTHAU, C. Inside the search process: information seeking from the user’sperspective. Journal of the American Society for Information Science, New York, v. 42,n. 5, p. 361-371,1991.

LANCASTER, F. W. Avaliação de serviços de bibliotecas. Brasília: Briquet de Lemos, 1996. 356 p.

LOVELOCK, C. H.; WRIGHT, L. Serviços: marketing e gestão. São Paulo: Saraiva,2002.

MARTÍNEZ-SILVEIRA, M.; ODDONE, N. Necessidades e comportamento

informacional: conceituação e modelos. Ci. Inf., Brasília, v. 36, n. 1, p. 118-127, 2007.

MENZEL, H. Information Needs and Uses in Science and Technology. Annual Review of Information Science and Technology (ARIST), v. 1. New Jersey: Wiley 1966, p. 41-

MINAYO, M. C. de S. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, n. 3, p. 621-626, 2012.

MIRANDA, A. C. C. de. Formação e desenvolvimento de coleções em bibliotecas especializadas. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 17, n. 1, p. 87-94,

MORIGI, V. J.; SOUTO, L. R. Entre o passado e o presente: as visões de biblioteca no mundo contemporâneo. Revista ACB, v. 10, n. 2, p. 117-125, 2005.

NASCIMENTO, M. J. Planos de ensino de usuário da informação nos cursos de Biblioteconomia no Brasil. DataGramaZero: Revista de Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 1, 2010. Disponível em . Acesso em: 18 jun. 2015.

OLIVEIRA, E. M. S. de. Manual de utilização do PHL, versão 8.1, 2008. Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2016.

PAISLEY, W. J. The flow of behavioral science information among scientists. New York: Columbia University, Bureau of Applied Social Research, p. 2-4, 1968.

PINHEIRO, L. V. R. Usuário-informação: o contexto da ciência e da tecnologia. Rio de janeiro: IBICT, 1982. 78 p.

POZZEBON, M.; FREITAS, H. M. R. de. Pela aplicabilidade com um maior rigor científico dos estudos de caso em sistemas de informação. Rev. Adm. Contemp., v. 2, n. 2, p. 1-26, 1998.

RABELLO, O. C. P. O usuário nos currículos de biblioteconomia. R. Esc. Bibliotecon. UFMG, v. 10, n. 2, p. 179-192, 1991.

RABELLO, R. Leituras sobre usuário e uso da informação na Ciência da Informação. Perspect. Ciênc. inf., Belo Horizonte, v. 18, n. 4, p. 152-184, 2013.

RAMALHO, F. A. Produção sobre necessidade de informação: estudos no período 2002 a 2011. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 22, n. especial, 2012.

Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2015.

ROSSI, C. A. V.; SLONGO, L. A. Pesquisa de satisfação de clientes: o estado-da-arte e proposição de um método brasileiro. RAC, v. 2, n. 1, p. 101-125, 1998.

SAMPAIO, R. F.; MANCINI, M. C. Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Rev. Bras. Fisioter., v. 11, n. 1, p. 83-89, 2007.

SANTOS, M. B. dos. Biblioteca universitária: acesso à informação e conhecimento. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 17., 2012. Anais...Gramado: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Disponível em:

. Acesso em: 12 jun. 2015.

SANZ CASADO, E. Manual de estudio de usuarios. Madrid : Fundación Germán Sánchez Ruipérez, 1994. Cap. 3.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Projetos, Dissertações e Teses em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento
ISSN 2358-5501 (Online)