AS E-COMPETÊNCIAS EM UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA DE ENSINO SUPERIOR DO SUDESTE BRASILEIRO

FREDERICO FRANKLIN ALBUQUERQUE LEAL

Resumo


Esse trabalho tem como foco, analisar as componentes-chave da competência de professores do Ensino a Distância (EAD) em ensino privado a partir do modelo proposto por Mendonça (2012), sendo essas embasadas na teoria que sustenta a competência de professores na Instituição de Ensino Superior (IES) atual: Conteúdo Específico; Metodológico; Social, Pessoal e Avaliativo.

O objetivo geral abarca analise dos componentes-chave da competência do professor em EAD conforme modelo de Mendonça, e objetivos específicos em descrever as competências de conteúdo específico, metodológicas, sociais e comunicacionais, pessoais e avaliativas percebidas pelos professores que atuam na EAD da instituição; descrever as ferramentas e técnicas adotadas pelo EAD na instituição; comparar as competências percebidas aos recursos usados das ferramentas e técnicas adotadas; analisar o perfil de e-competências do professor de EAD propondo o modelo para o ensino privado.

A metodologia da pesquisa funda-se no método descritivo de natureza quantitativa baseada em estudo de caso, com aplicação de questionário fundados no método.

Sendo notório o acrescente erguimento das tecnologias, que favorecem a evolução social, e a educação, sendo a apropriação da cultura produzida; esse trabalho busca na investigação da análise a eficácia do meio tecnológico utilizado para alcançar o papel educativo proposto pelo método EAD.


Texto completo:

PDF

Referências


ABJAUD, J. V. M. (2014). Fatores de Análise de Desempenho Determinantes das IES e Unidades de Ensino Superior Brasileiras: uma Análise das Relações entre As Variáveis do Censo da Educação Superior e Demográfico. Projetos e Dissertações em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento, 3(1). Recuperado de http://www.fumec.br/revistas/sigc/article/download/2383/1442

CASSUNDÉ, F. R. S. A. Desenvolvimento de E-competências para o Ensino na EAD e a Influência das Condições Institucionais: um Estudo em uma IES Federal. 2015. 183 f. Universidade Federal de Pernambuco - Centro de Ciências Sociais Aplicadas - Departamento de Ciências Administrativas - Programa de Pós-Graduação em Administração - PROPAD, Recife - PE, 2015.

CASSUNDÉ, F. R. S. A.; MENDONÇA, J. R. C.; DE MUYLDER, C. F. A relação entre avanços e democratização da tecnologia e perfil e competência do professor do ensino superior: uma discussão teórica. XIV COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GESTÃO UNIVERSITÁRIA – CIGU, dez. 2014.

CAPRON, H. L.; JOHNSON, J. A. Introdução à informática. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2004.

CHEETHAM, G.; CHIVERS, G. How professionals learn in practice: an investigation of informal learning amongst people working in professions. Journal of European Industrial Training, v. 25, n. 5, p. 247–292, jul. 2001.

CHEETHAM, G.; CHIVERS, G. Towards a holistic model of professional competence. Journal of European Industrial Training, v. 20, n. 5, p. 20–30, jul. 1996.

DRUCKER, Peter Ferdinand. O melhor de Peter Drucker: obra completa. São Paulo: Nobel, 2002. p. 15-27.

FLEURY, M.T.L., FLEURY, A. Construindo o conceito de competência. Revista de administração contemporânea, v. 5, p. 183–196, 2001. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-65552001000500010&script=sci_arttext&tlng=pt>. Acesso em: 12 jul. 2015.

LAUDON, Kenneth; LAUDON, Jane. Sistemas de informação gerenciais. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

LE BOTERF, G. Avaliar a competência de um profissional: três dimensões a explorar. Reflexão RH, p. 60–63, 2006. Disponível em: < http://www.guyleboterf-conseil.com/Article%20evaluation%20version%20directe%20Pessoal.pdf>. Acesso em: 06 out. 2015.

MCCLELLAND, D. C. Testing for competence rather than for“ intelligence.” American psychologist, v. 28, n. 1, 1973.

MENDONÇA, J. R. C. et al. Competências Eletrônicas de Professores para Educação à distância no Ensino Superior no Brasil: discussão e proposição de modelo de análise. Fórum da Gestão do Ensino Superior nos países e regiões de língua portuguesa, II, 2012b, 2012.

MOORE, M. G. et al. Educação a distância uma visão integrada. Sao Paulo, Brazil: Cengage Learning, 2007.

NONAKA, Ikujiro; TAKEUCHI, Hirotaka. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. 10. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

NONAKA, I.; TOYAMA, R.; HIRATA, T. Managing Flow. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2008. Disponível em: . Acesso em: 9 mar. 2016.

PARO, V. H. Autonomia do educando na escola fundamental: um tema negligenciado. 2011. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2016.

PAIVA, K. DE. Gestão de Competências e a Profissão Docente: Um Estudo em Universidades no Estado de Minas Gerais. 2007. Universidade Federal de Minas Gerais, 2007. Disponível em: . Acesso em: 14 out. 2015.

POLANYI, M. Personal knowledge towards a post-critical philosophy. London: Routledge, 1962. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2016.

ROSEN, Kenneth H. Matemática discreta e suas aplicações. 6. ed. Porto Alegre : AMGH, 2010.

SABINO, E. (2014). USO DE SOFTWARE DE INTERAÇÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL: apoio à formação do aluno com monitorização e controle de processos educativos. Projetos e Dissertações em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento, 3(2). Recuperado de http://www.fumec.br/revistas/sigc/article/view/2316

SALLES, C. M. C. (2013). Aprendizagem significativa e as novas tecnologias na educação a distância. Projetos e Dissertações em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento, 2(1). Recuperado de http://www.fumec.br/revistas/index.php/sigc/article/view/1636

SCHNECKENBERG, D.; WILDT, J. Understanding the concept of ecompetence for academic staff. The challenge of ecompetence in academic staff development, p. 29–35, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Projetos, Dissertações e Teses em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento
ISSN 2358-5501 (Online)