Uma proposta de Linked Data de acervos em uma rede de museus com recursos da Web Semântica

ANTONIO AUGUSTO PONTELO COSTA

Resumo


Os museus são instituições que desempenham um importante papel para a sociedade, com seus acervos de grande valor cultural e científico. É dever dos museus promover o acesso aos acervos e realizar ações de comunicação para divulgação e acesso público aos bens culturais que compõem suas coleções. Os museus vêm empregando a Tecnologia da Informação e Comunicação para apoiar suas atividades, ampliar o leque de serviços prestados à sociedade, promover a cultura, ciência e conhecimento, divulgar e disponibilizar seus acervos por meio da Web. Para disponibilizar as informações de acervos de museus, tornando uma navegação mais intuitiva e natural, e possibilitar a troca de informações entre os museus, visando a Recuperação da Informação, o reuso e interoperabilidade dos dados, é preciso adaptá-las para o formato da Web Semântica. Este estudo propõe uma solução para integrar os dados de acervos da Rede de Museus e Espaços de Ciências e Cultura da Universidade Federal de Minas Gerais e disponibilizá-los na Web, utilizando conceitos da Web Semântica e Linked Data. Para atingir esse objetivo, será desenvolvido um estudo experimental e um protótipo de aplicação para validá-lo e responder à pergunta de competência.

Texto completo:

PDF

Referências


ABARCA, Alonso Cavieres; MENA, Sergio Fredes; NOVOA, Arturo Ramírez. Tesauros y Web Semántica: Diseño metodológico para estructurar contenidos Web mediante SKOS-Core. Serie Bibliotecología y Gestión de Información, n. 57, p. 1-64, maio 2010. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2016.

ALVES, Rachel Cristina Vesú. Web Semântica: uma análise focada no uso de metadados. 2005. 180 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação da Faculdade de Filosofia e Ciências) – Universidade Estadual Paulista – UNESP, Marília, 2005.

AZEVEDO, Patrícia Carolina Neves. Uma proposta para visualização de linked data sobre enchentes na Bacia do Rio Doce. 2014. 104 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento da Faculdade de Ciências Empresariais – FACE) - Universidade FUMEC, Belo Horizonte, 2014.

BAKER, Thomas; NOY, Natasha; SWICK, Ralph. Semantic Web Case Studies and Use Cases, 2012. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2016.

BERMES, Emmanuelle. Convergence and Interoperability: a Linked Data perspective. In: IFLA WORLD LIBRARY AND INFORMATION CONGRESS, 77., 2011, Porto Rico. Anais... Porto Rico, 2011, p. 1-12.

BERNERS-LEE, Tim. Linked Data. Design Issues, 2006. Disponível em: . Acesso em: 09 abr. 2016.

BERNERS-LEE, Tim; HENDLER, James; LASSILA, Ora. The Semantic Web. Scientific American, v. 284, n. 5, maio 2001. Disponível em: . Acesso em 07 abr. 2016.

BRASIL. Lei nº 11.904, de 14 de janeiro de 2009. Institui o Estatuto de Museus e dá outras providências. Brasília. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2016.

CASARIN, Helen de Castro Silva; CASARIN, Samuel José. Pesquisa científica: da teoria à prática. 1. ed. Curitiba: InterSaberes, 2012. 200 p.

CATARINO, Maria Elisabete. Simple Knowledge Organization System: construindo sistemas de organização do conhecimento no contexto da Web Semântica. Informação & Tecnologia (ITEC), João Pessoa, v. 1, n. 1, p. 17-28, jan./jun. 2014. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2015.

CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino; SILVA, Roberto da. Metodologia Científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007. 162 p.

DE BOER, Victor et al. Amsterdam Museum Linked Open Data. Semantic Web, v. 4, n. 3, p. 237-243, 2013. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2016.

FERNEDA, Edberto. Recuperação de Informação: Análise sobre a contribuição da Ciência da Computação para a Ciência da Informação. 2003. 137 f. Teste (Doutorado em Ciências da Comunicação da Escola de Comunicação e Artes) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. 175 p.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008. 200 p.

HEATH, Tom. Linked Data. Linked Data Community, 2016. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2016.

HEATH, Tom; BIZER, Christian. Linked data: Evolving the web into a global data space. Synthesis lectures on the semantic web: theory and technology, v. 1, n. 1, p. 1-136, fev. 2011. Disponível em:. Acesso em: 07 abr. 2016.

HERNÁNDEZ, Francisca. An Ontology of Cantabria’s Cultural Heritage. Semantic Web Use Cases and Case Studies, 2007. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2016.

HOLANDA, Cínthia; BRAZ, Márcia Ivo. Indexação automática de conteúdos na web: análise de sites de museus. Biblionline, João Pessoa, v. 8, n. 1, p. 42-59, jan./jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 11 maio 2015.

HYVÖNEN, Eero et al. MuseumFinland: Finnish museums on the semantic web. Web Semantics: Science, Services and Agents on the World Wide Web, v. 3, n. 2, maio 2005. Disponível em: . Acesso em: 18 set. 2015.

ISAAC, Antoine. Enriching and sharing cultural heritage data in Europeana. Semantic Web Use Cases and Case Studies, 2012. Disponível em: . Acesso em: 04 abr. 2016.

ISAAC, Antoine; SUMMERS, Ed. SKOS Simple Knowledge Organization System Primer. W3C Working Group Note, 2009. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2015.

MARCHI, Ana Carolina Bertoletti de; COSTA, Antônio Carlos da Rocha. Uma proposta de padrão de metadados para objetos de aprendizagem de museus de ciências e tecnologia. Renote, Porto Alegre, v. 2, n. 1, mar. 2004. Disponível em: . Acesso em: 18 maio 2015.

MARCONDES, Carlos Henrique. “Linked data” – dados interligados - e interoperabilidade entre arquivos, bibliotecas e museus na web. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianópolis, v. 17, n. 34, p. 171-192, maio/ago. 2012. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2015.

MASCARENHAS, Sidnei Augusto. Metodologia científica. 1. ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2012. 125 p.

MILLER, Paul. Interoperability: What Is It and Why Should I Want It? Ariadne, n. 24, 2000. Disponível em: . Acesso em: 07 abr. 2016.

MORI, Alexandre; CARVALHO, Cedric Luiz de. Metadados no Contexto da Web Semântica. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2004. 18 p. Relatório Técnico RT-INF_002-04. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2015.

PASTOR-SANCHEZ, Juan-Antonio; MENDEZ, Francisco Javier Martínez; RODRÍGUEZ-MUÑOZ, José Vicente. Advantages of thesaurus representation using the Simple Knowledge Organization System (SKOS) compared with proposed alternatives. Information Research, Lund, v. 14, n. 4, dez. 2009. Disponível em: . Acesso em: 04 maio 2015.

PAYETTE, Sandra et al. Interoperability for Digital Objects and Repositories. D-Lib Magazine, v. 5, n. 5, maio 1999. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2016.

POLLOCK, Jeffrey T. Semantic Web for Dummies. 1. ed. Hoboken: John Wiley & Sons, 2009. 384 p.

PRUD'HOMMEAUX, Eric; SEABORNE, Andy. SPARQL Query Language for RDF. W3C Recommendation, 2008. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2016.

RODRÍGUEZ, Marta González. Online Resource for Information on Aquatic Sciences. Semantic Web Use Cases and Case Studies, 2009. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2016.

SANTOS NETO, Antonio Laurindo dos et al. Tecnologias de dados abertos para interligar bibliotecas, arquivos e museus: um caso machadiano. TransInformação, Campinas, v. 25, n. 1, p. 81-87, jan./abr. 2013. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2016.

SAYÃO, Luís Fernando; MARCONDES, Carlos Henrique. O desafio da interoperabilidade e as novas perspectivas para as bibliotecas digitais. TransInformação, Campinas, v. 20, n. 2, p. 133-148, maio/ago. 2008. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2016.

SCHMACHTENBERG, Max et al. The Linking Open Data cloud diagram. 2014. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2016.

SCHREIBER, Guus; RAIMOND, Yves. RDF 1.1 Primer.W3C Working Group Note, 2014. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2015.

SKEVAKIS, Giannis et al. Elevating Natural History Museums' Cultural Collections to the Linked Data Cloud. SDA, v. 13, p. 40-51, 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2016.

SOUZA, Renato Rocha; ALVARENGA, Lídia. A Web Semântica e suas contribuições para a

ciência da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 33, n. 1, p. 132-141, jan./abr. 2004. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2016.

SPIVACK, Nova. How the WebOS Evolves?. 2007. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2016.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Câmara de Extensão. Resolução nº 02/2010, de 09 de julho de 2010. Institui a Rede de Museus e Espaços de Ciência e Cultura da UFMG, e aprova seu regimento interno. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2016.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Rede de Museus e Espaços de Ciências e Cultura da UFMG. 2015. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2016

W3C. Linked Data, 2015. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2015.

W3C. W3C Semantic Web Activity, 2013. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2015.

W3C Brasil. Web Semântica, 2011. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Projetos, Dissertações e Teses em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento
ISSN 2358-5501 (Online)