FRAMEWORK DE APOIO À CONSTRUÇÃO DE UMA ARQUITETURA DE DADOS

GERALDO MAGELA DE SOUZA JÚNIOR

Resumo


RESUMO

 

Em um mercado competitivo, as empresas são movidas a informação. O gerenciamento de informações, alinhado aos objetivos estratégicos de negócio, pode ser um diferencial de importância para que uma empresa se destaque perante seus concorrentes. Num momento em que a dinâmica do mercado exige um processo ágil e confiável de desenvolvimento de oportunidades de negócio em Tecnologia da Informação, a necessidade de busca por melhorias nesse processo e a falta de referências entre os dados usados pela empresa e seus objetivos de negócio foram os problemas que motivaram esta pesquisa. A proposição de um framework, baseada nos conceitos de AD, para minimizar os problemas identificados na empresa em estudo em relação à implementação de oportunidades de negócio em TI em uma empresa é o objetivo desta pesquisa. Os resultados encontrados poderão formar uma base para a criação de uma Arquitetura de Dados. Os processos metodológicos usados tiveram como referência uma revisão sistemática da literatura sobre os conceitos de Arquitetura de Dados e o método Design Science Research, que é utilizado na realização de pesquisas científicas em tecnologia e informação, com o objetivo de se adquirir conhecimento ao solucionar problemas de uma organização. A pesquisa foi realizada por meio deum estudo de caso em uma empresa do segmento farmacêutico, com a participação de um grupo focal, e seu objetivo foi responder à seguinte pergunta: “Como desenvolver um framework que apoie a implementação de oportunidades de negócio em TI e sirva de base para a criação de uma Arquitetura de Dados?” Os resultados alcançados com esta pesquisa mostraram que o uso do framework proposto minimizou as dificuldades encontradas na implementação de uma oportunidade de negócio em TI. Para tal, as informações coletadas foram estruturadas com referência em processos de negócio, para servir como base na criação de uma Arquitetura de Dados.

 

Palavras-chave: Governança de Dados. Arquitetura de Dados. Processos de negócio. Objetivos estratégicos do negócio.


Texto completo:

PDF

Referências


AIKEN, P.; GORMAN, M. A função do chief data officer: redefinindo as diretorias executivas para se beneficiar do seu mais valioso ativo. Rio de Janeiro: Elsevier,2014.

APPLETON, D. Information Asset Management. Datamation. Newton, MA: Cahner Publishing Company, 1986.

ATKINSON, K; MCGAUGHEY, R. Accounting for data: a shortcoming in accounting for intangible assets. Academy of Accounting and Financial Studies Journal, v. 10, n. 2, p. 85-95, 2006.

BAID N. The logical data architecture: Building a blueprint of your company´s most valuable asset. SunWorld, Julho de 1998. Disponível em: http://sunsite.uakom.sk/sunworldonline/swol-07-1998/swol-07-itarchitect.html Acesso em 01 Out. 2015.

BARBIERI, C. Uma visão sintética e comentada do Data Management Body of Knowledge (DMBOK). Belo Horizonte: FUMSOFT, 2013.

BOULONNE, A.; AUFENANGER, M; JOHANSSON, B; SKOOGH, A. Simulation data architecture for sustainable development. Simulation Conference (WSC), Proceedings of the 2010 Winter. p.3435-3446, Dec. 2010.

BRASIL.PORTAL FATOR. Abrafarma divulga ranking das farmácias e drogarias. 2015. Disponível em: < http://www.abrafarma.com.br >. Acesso em: 10 set. 2015.

CUKIER, K. Data, data, everywhere: a special report on managing information. The Economist, v. 394, n. 867, Feb. 2010.

DAVENPORT, T.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

DMBOK.MOSLEY, M.; BRACKETT, M.; EARLEY, S.; HENDERSON, D. The DAMA Guide to The Data Management Body of Knowledge: DAMA - DMBOK Guide. Estados Unidos: Technics Publications, 2009.

ECKERSON, W. Creating an enterprise data strategy: managing data as a corporate asset. Beye NETWORK (Vendor sponsored report), p. 1-39, 2011.

ELMASRI, R.; NAVATHE, S. B. Sistemas de banco de dados.4.ed.São Paulo: Pearson Brasil, 2005.

FACHINELLI,A. C.;ALBERDI,A. M. Integrigade Estrutural da Inteligência Estratégica: uma avaliação em um Corporação Cooperativa. Brazilian Business Review. Vitória-ES, v.11, n.3, p. 81, maio/jun. 2014.

FLEURY, M. T. L; OLIVEIRA JUNIOR, M. M. (Org.). Gestão estratégica do conhecimento: integrando aprendizagem, conhecimento e competências. São Paulo: Atlas, 2001.

GETTER, J. R. Enterprise Architecture and IT Governance: A Risk –based approach.40th Annual Hawaii International Conference on System Sciences, 2007.

GIL, A. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

GOODHUE, D. L.; KIRSCH, L. J.; QUILLARD, J. A.; WYBO, M. D. Strategic data planning: lessons from the field. MIS Quarterly, Minneapollis, Minnessota, USA, v. 16, n. 1, p. 267-274, Mar. 1992.

HEVNER, A. R.; MARCH, S.T.; PARK, J. Design Science in Information Systems Research. MIS Quaterly, Minneapollis, Minnessota, USA, v. 28, n. 1, p. 75-105, Mar. 2004.

HØYLAND, S.; HAUGEN, A. S.; THOMASSEN, Ø. Perceptions of time spent on safety tasks in surgical operations: A focus group study. Safety Science, v. 70, n. 0, p. 70-79, Dec.2014.

IEEE COMPUTER SOCIETY. Software Engineering Body of Knowledge (SWEBOK). Angela Burgess. EUA, 2004.

JACOBSON, I.; BOOCH, G.; RUMBAUGH, J. The Unified Software Development Process. USA: Addison Wesley, 1999.

KHATRI, V.; BROWN, C. V. Designing data governance. Communications of the ACM, v. 53, n. 1, p. 148-152, Jan. 2010.

KEELE, S. Guidelines for performing systematic literature reviews in software

engineering.Technical report, ver. 2.3 EBSE Technical Report. EBSE. 2007.

KITCHENHAM, B. Procedures for performing systematic reviews. Keele, UK: Keele University, v. 33, 2004.

LACERDA, D.; DRESCH, A.; PROENÇA, A.; ANTUNES JÚNIOR, J. Design Science Research: método de pesquisa para a engenharia de produção. Gest. Prod., São Carlos, v. 20, n. 4, p. 741-761, nov. 2013.

LADLEY, J. Data Governance. How to design, deploy and sustain an effective data governance program. Waltham, USA:Elsevier, 2012.

LANKHORST, M. Enterprise architecture modeling - the issue of integration. Advanced Engineering Informatics, v. 18,n. 4, p. 205-216, Oct. 2004.

NESELLO,P.; FACHINELLI, A. C. Big Data: o novo desafio para gestão.Revista Inteligência Competitiva, São Paulo-SP, v.4, n.1, p. 18-38, jan./mar. 2014.

OBERHOFER, M.; DREIBELBIS, A. An introduction to the master data management reference architecture. 2008. Disponível em: . Acesso em 22 set. 2015.

OMNI. Conducting a Focus Group.1996. Disponível em:

edu/colleges/chss/facultystaff/focusgrouptoolkit.pdf>.Acesso em: 22 set. 2015.

OTTO, B. Data Governance. Business & Information Systems Engineering, v. 3, n. 4, p. 241-244, Jun. 2011.

OTTO, B. How to design the master data architecture: Findings from a case study at Bosch. International Journal of Information Management. St. Gallen, Switzerland,v. 32, n. 4, p. 337-346, Aug. 2012.

OTTO, B.; REICHERT, A. Organizing master data management: Findings from an expert survey. In: BRYANT, B. R.; HADDAD, H. M.; WAINWRIGHT, R. L. (Eds.).Proceedings of the 25th ACM symposium on applied computing. Sierre, Switzerland, 2010. p. 106-110.

OTTO, B.; Schmidt, A. Enterprise master data architecture: Design decisions and options. Paper presented at the proceedings of the 15th international

conference on information quality, Little Rock, AR. 2010

PASCOT,D.; BOUSLAMA, F.; MELLOULI, S. Architecture large integrated complex information systems: an application to healthcare. Knowledge and Information Systems, v. 27,n. 1, p. 115-140, Springer 2011.

PEÑA, C.; VILLALOBOS, J. An MDE approach to design enterprise architecture viewpoints. 12th IEEE International Conference on Commerce and Enterprise Computing. Shangai, China, Nov. 2010. p. 80-87.

PLOTKIN, D. Data Stewardship – An Actionable Guide to Effective Data Management and Data Governance. Boston, USA: Elsevier, 2014.

QING-ING, D.; SHU-MIN, C.; BA LIAN-LANG; JUN-MO, C. Application of PDCA Cycle in the Performance Management System.School of Management, Shandong University of Technology, Zibo, Shandong, China. 2008.

REDMAN, T. C. Data driven: profiting from your most important business asset. Boston, Mass.: Harvard Business Press, 2008.

RICHARDS, H.;WHITE, N. Ensuring the Quality of Health Information: The Canadian Experience – Part of Handbook of Data Quality Research and Practice. Brisbane, Australia: Springer, 2013.

SADIQ,S. Handbook of Data Quality Research and Practice. Brisbane, Austrália: Springer, 2013.

SCHÖNBERGER-MAYER, V.; CUKIER, K. Big data: como extrair volume, variedade, velocidade e valor da avalanche de informação cotidiana. Tradução de Paulo Palzonoff Junior. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

SHANKS, G. The challenges of strategic data planning in practice: an interpretive case study. Journal of Strategic Information Systems, v. 6, n. 1, p. 69-90, Mar. 1997.

SIMON, H. A. The Sciences of the Artificial.3.ed.Cambridge: MIT Press, 1996.

TAURION, C. Big data. Rio de Janeiro: Brasport, 2013.

THOM, L. H.; IOCHPE, C.; CHIAO, C. Padrões de workflow para reuso em modelagem de processo de negócio. In: CONFERÊNCIA LATINO AMERICANA EM LINGUAGENS DE PADRÕES PARA PROGRAMAÇÃO. Porto de Galinhas, Brasil. 2007.

TUPPER, C. Data architecture: from zen to reality. EUA: Morgan Kaufmann, 2011.

VAN AKEN, J. E. Management Research Based on the Paradigm of the Design Sciences: The Quest for Field- Tested and Grounded Technological Rules. Journal of Management Studies, v. 41, n. 2, p. 219-246, 2004. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2015.

WEBER, K; OTTO, B.; OSTERLE, H. One size does not fill all – a contingency approach to data governance. ACM Journal of Data and Information Quality. New York, USA, v. 1, n. 1, June 2009.

WIERINGA, R. Design science as nested problem solving. New York: ACM, 2009.

WHITE, A.; RADCLIFFE, J. Four dimensions of MDM: Understanding the complexity. Stamford, CT: Gartner, Inc.2007.

YIN, R. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2.ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

ZACHMAN, J. A. A Framework for Information Systems Architecture. IBM Systems Journal, v. 26, n. 3, p.276-292, 1987.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Projetos, Dissertações e Teses em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento
ISSN 2358-5501 (Online)