A EFETIVIDADE DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES

CLÁUDIA REIS DE PAULA KLEINSORGE

Resumo


O domínio da informação sempre teve fundamental importância para as organizações do ponto de vista estratégico e empresarial. Dispor da informação correta, na hora adequada, significa tomar uma decisão de forma ágil e eficiente. Existem múltiplas dimensões relacionadas com o uso de sistemas de informação que podem ser quantificadas e a evolução dos estudos sobre o sucesso e o fracasso dos Sistemas de Informação tem levado à busca de modelos que permitam a mensuração da efetividade desses sistemas. O conceito de efetividade passou a ser empregado para designar o quanto um Sistema de Informação alcança os objetivos para os quais foi implementado. Este estudo, através de uma pesquisa descritiva de abordagem quantitativa, com coleta de dados em uma empresa de grande porte, se propôs a avaliar os impactos individuais das dimensões: Qualidade da Informação, Segurança da Informação, Sistemas de Informação e Estratégia e Informação sobre a Efetividade dos Sistemas de Informação nas Organizações. Do ponto de vista prático, foi possível constatar após a realização deste estudo, que os entrevistados conseguem identificar a importância da Qualidade e da Segurança da Informação para os Sistemas de Informação e que estes são essenciais tanto na definição quanto na execução da Estratégia Organizacional, que venha possibilitar a construção e a gestão de Sistemas de Informação com efetividade e sucesso. Este trabalho buscou também oferecer sua contribuição acadêmica, a partir de uma perspectiva mais abrangente e integradora, para a melhoria na compreensão das questões que envolvem a Efetividade dos Sistemas de Informação nas organizações.

Os resultados desta pesquisa possibilitaram a identificação de fatores que devem ser considerados pelas organizações para aumentar a efetividade de seus Sistemas de Informação, através da melhoria dos processos de Gestão de Informações.

 


Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, D. Melhores Práticas para Classificar as Informações. Módulo e-Security Magazine. São Paulo: Agosto, 2001.

ALVARENGA NETO, R.C.D. Gestão do conhecimento em organizações: proposta de mapeamento conceitual integrativo. 2005, 400 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2005.

AMATO, S.; ESPOSITO VINZI, V.; TENENHAUS, M. A. global goodness-of-fit index for PLS structural equation modeling. Oral Communication to PLS Club, HEC School of Management,2004.

ANDERSON, J. M. Why we need a new definition of information security. Computers & Security, v. 22, n. 4, p. 308–313, May 2003

ANDRADE, M. M. Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação: noções práticas. Ed São Paulo: Atlas, 2002.

AROUCK, O. Avaliação de Sistemas de informação: revisão da literatura. Transinformação, v.13, n.1, janeiro/junho, 2001, p.7-21

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO/IEC 27002:2005: Tecnologia da Informação – Técnicas de segurança – Código de prática para a gestão da Segurança da Informação. Rio de Janeiro: ABNT, 2005.

AUDY,J.L.N.; BRODBECK, A.F. Sistemas de Informação: Planejamento e alinhamento estratégico nas organizações, Porto Alegre, Bookman, 2008

BALLONI, A. J. Why Management in System and Information Technology? France: PRO-VE’04, 2004.

BARCLAY, D.W.; HIGGINS, C. A.; THOMPSON, R. The partial least squares approach to causal modeling: personal computer adoption and use as illustration. Technology Studies, 2(2), 285–309, 1995.

BATISTA, EMERSON DE OLIVEIRA. Sistema de Informação: o uso consciente da tecnologia para o gerenciamento. São Paulo: Saraiva, 2004.

BEAL, ADRIANA. Gestão Estratégica da Informação: como transformar a informação e a tecnologia da informação em fatores de crescimento e de alto desempenho nas organizações. São Paulo: Atlas, 2004.

BEUREN, I.M. Gerenciamento da informação: um recurso estratégico no processo de gestão empresarial. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

CARVALHO, K. Disseminação da Informação e Informação de Inteligência Organizacional - DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação - v.2 n.3, 2001.

CHIN, W. W. The partial least squares approach for structural equation modeling. in G. A.Marcoulides (Ed.). Modern methods for business research , pp. 295–236, 1998.

CHOO, C. W. A. organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Senac, 2003.

CRONBACH, L. Coefficient alpha and the internal structure of tests. Psychometrika, 1951.

EFRON, B.; TIBSHIRANI, R. An Introduction to the Bootstrap.Hapman & Hall ,1993

DAVENPORT, T. H. Ecologia da informação. São Paulo: Futura, 1998.

DAVENPORT, T; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

DAVENPORT THOMAS H.; MARCHND Donald A.; DICKSON T. Dominando a Gestão da Informação, Porto Alegre: Bookmam, 2004.

DELONE,E.H; MCLEAN,E.R. Information systems success: the quest for the dependent variable. Information Systems Research, 2003.

DE SORDI, J. O. Administração da Informação: fundamentos e práticas para uma nova gestão do conhecimento, São Paulo: Saraiva, 2008.

DE SORDI, J. O.; COSTA, M. A. M.; GRIJÓ, R. N. Gestão da Qualidade da Informação no Contexto das Organizações: percepções a partir do experimento de análise da confiabilidade dos jornais eletrônicos. Perspectivas em Ciências da Informação, v 13, n. 2, Rio de Janeiro, maio/agosto 2008.

DERESKY, HELEN. Administração Global: estratégica e interpessoal. Porto Alegre: Bookman, 2004.

DIAS, Eduardo Wense. Biblioteconomia e ciência da informação: natureza e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 5, n. especial, p. 67-80, jan./jun. 2000.

ESPOSITO VINZI, V.; CHIN, W.;HENSELER, J.; WANG, H. Handbook of Partial Least Squares. Springer,2010.

FALKENBERG, et al, A framework of information systems concepts (The FRISCO-Report). IFIP, Department of Computer Science, University of Leiden, The Netherlands, 1998.

FITZGERALD, Guy. Evaluating information systems projects: a multidimensional approach. Journal of Information Technology, March 1998.

FORNELL, C.; LARCKER, D. Evaluating structural equation models with unobservablevariables and measurement error. Journal of Marketing Research , pp. 39-50, 1981.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 1999.

HAIR, J. F.; BLACK, W. C.; BABIN, B. J.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L. Análise Multivariada de Dados. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HENSELER, J.; RINGLE, C.; SINKOVICS, R. The Use of Partial Least Squares Path Modeling International Marketing. Advances in International Marketing , 277-319, 2009.

HERATH, Tejaswini; HERATH, Hemantha; BREMSER, Wayne G. Balanced Scorecard Implementation of Security Strategies: A Framework for IT Security Performance Management. Information Systems Management, v.27, n.1, p.72-81, 2010.

HITCHINGS, J. Deficiencies of the traditional approach to information security and the requirements for a new methodology. Computers & Security, v. 14, n. 5, p. 377–383, May 1995

HOLLANDER, M.; WCLFE, D.A. Nonparametric Statistical Methods. New York, Wiley & Sons, 1999

HORN, J. L. A rationale for the number of factors in factor analysis. Psychometrika 30, 1965.

HUANG, K.T.; LEE,Y.W.; WANG,R.Y. Quality Information ad Knowledge. New York:Prentice Hall, 1999.

ISACF - INFORMATION SYSTEMS AUDIT AND CONTROL FOUNDATION. Information security governance: guidance for boards of directors and executive management. Illinois: Rolling Meadows, 2001.

LAUNDON, K. C.; LAUNDON, J. P. Sistemas de Informação Gerenciais. 9.ed.- São Paulo: Pearson Pratice House, 2013.

LAURINDO, F. J. B. Estudo Sobre o Impacto da Estruturação da Tecnologia da Informação na Organização e Administração das Empresas. Dissertação de Mestrado. São Paulo, 1995. Departamento de Engenharia de Produção, Escola Politécnica, Universidade de São Paulo.

LAURINDO, F. J. B.; SHIMIZU, T.; CARVALHO, M.M.; RABECHINI, R. O papel da Tecnologia da Informação (TI) na Estratégia das Organizações - Departamento de Engenharia de Produção - Escola Politécnica da USP, 2001

MAGGIOLINI, P. Costi E Benefici Di Un Sistema Informativo. Itália, ETAS LIBRI, 1981.

MARCHIORI P. Z. Gestão da Informação e do Conhecimento: práticas e reflexões - Leonardo Fernandes Souto – Organizador – Editora Interciência - Cap. 2 – Gestão da Informação: Fundamentos, Componentes e desafios contemporâneos. UFPR, 2014.

MARCIANO, J. L.; MARQUES, M. L. O enfoque social da segurança da informação. Ci. Inf., Brasília, set./dez. 2006.

MARTIN, JAMES. Engenharia da Informação – Introdução. Rio de Janeiro: Campus, 1991.

MARTINS, G. DE A. Manual para elaboração de monografias. São Paulo, 1997.

MATTAR, F.N. Pesquisa de marketing. São Paulo: Atlas, 2001

MATTIODA, R. A.; FAVARETTO, F. Qualidade da Informação em Duas Empresas que Utilizam Data Warehouse na Perspectiva do Consumidor de Informação: um estudo de caso. Universidade Federal do Paraná, 2009.

MAXIMIANO, A.C.A. Teoria geral da administração: da escola científica à competitividade na economia globalizada. São Paulo: Atlas, 2000.

McGEE, James; PRUSAK Laurence. Gerenciamento Estratégico da Informação: aumente a competitividade e a eficiência de sua empresa utilizando a informação como uma ferramenta estratégica, Rio de Janeiro: Elsevier, 1992

MELLO, Luiz B. de B.; VASCONCELLOS, Lais A.; BRAGANÇA, Lívia de R.; MOTTA, Otávio M. Contribuição para Gestão de Ativos Intangíveis Organizacionais: Proposição de Um Modelo Baseado no Balenced Scorecard. In: VI Congresso Nacional de Excelência em Gestão – CNEG, 2010, Niterói. Anais... Niterói: CNEG, ago. 2010.

MINGOTI, S. A. Análise de dados através de Métodos de Estatística Multivariada: Uma Abordagem Aplicada. Belo Horizonte: UFMG, 2007.

MONECKE, A.; LEISCH, F. PLS: Structural Equation Modeling Using Partial Least Squares. Journal of Statistical Software, 2012.

MORAES, G. D. A.; FILHO, E. E. A Gestão da Informação Diante das Especificidades das Pequenas Empresas. EESC/USP, 2006.

MORESI, E. A. D. Delineando o valor do sistema de informação de uma organização, Ci. Inf., Brasília, v. 29, n. 1, p. 14-24, jan./abr. 2000

MOTA, A. G.; AMORIM, J. A. M. A Empresa na Economia do Conhecimento. In: Revista Uniandrade, revista científica do Centro Universitário Campos de Andrade, 2001.

NOBRE, Anna C. dos S.; RAMOS, Anatália S. M.; NASCIMENTO, Thiago C. Fatores que Influenciam a Aceitação de Práticas Avançadas de Gestão de Segurança da Informação: um estudo com gestores públicos estaduais no Brasil. In: XXXIV Encontro da ANPAD – EnANPAD. Rio de Janeiro, 2010. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, set. 2010.

NUNNALY, J.; BERNSTEIN, I. H. Psychometric Theory. New York, 1994.

O’BRIEN, JAMES A. Sistemas de Informação e as Decisões Gerenciais na Era da Internet – São Paulo: Saraiva, 2004.

OLETO, Ronaldo Ronan. A qualidade da informação na percepção do usuário em diferentes contextos informacionais.Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Ciência da Informação, Belo Horizonte, 2003.

PAIM; NEHMY; GUIMARÃES. Problematização do Conceito Qualidade da Informação: perspectivas em ciência da informação. Perspectiva Ciência da Informação. Belo Horizonte, v. 1, n. 1, janeiro./junho 1996.

PADOVEZE, Clóvis Luís. Contabilidade gerencial: um enfoque e sistemas de informação contábil. São Paulo: Atlas, 1997.

PEMBLE, M. What do we mean by “information security”. Computer fraud & security, v. 2004, n. 5, p. 17–19, May 2004.

REZENDE, D. A. Engenharia de Software e Sistemas de Informação. Rio de Janeiro: Brasport, 2005.

RICHARDSON, Roberto J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 2.ed. São Paulo:Atlas, 1989

SETZER, V. W. Dado, Informação, Conhecimento e Competência. Depto. de Ciência da Computação, Universidade de São Paulo, 2014.

ROWLEY, Jennifer. Strategic information systems planning. Information Services & Use, 1995.

TEMIN, P. Inside the Business Enterprise: historical perspectives on the use of information. Chicago: University of Chicago Press, 1991.

TENENHAUS, M.; VINZI, V.; CHATELIN, Y.; LAURO, C. PLS path modeling. Computacional statistics & Data Analysis , 2005.

VASCONCELOS, M.C.R.L.; FERREIRA, M.A.T. O processo de aprendizagem e a gestão do conhecimento em empresas mineiras de vanguarda. In: Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 26. 2002, Salvador. Anais. Salvador: Anpad, 2002.

VERGARA,S. Projetos e relatórios de pesquisa em administração, Rio de Janeiro: Atlas, 2000.

WILKINSON, JOSEPH W.; CERULLO, MICHAEL J. Accounting Information Systems: Essential concepts and applications, 3 rd ed. New York: John Wiley & Sons, 1997.

YIN, R.K. Case Study Research: Design and Methods. Sage Publications, 2003

ZIVIANI, F.; OLIVEIRA, J.L.R.; FERREIRA,M.A.T.; DUFLOTH,S.C. Estratégias Formais e Informais de Compartilhamento de Informação e Conhecimento na Produção de Pesquisas Científicas. IX ENANCIB – USP – São Paulo, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Projetos, Dissertações e Teses em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento
ISSN 2358-5501 (Online)