MENSURAÇÃO DO NÍVEL DE MATURIDADE DOS CONTROLES GERENCIAIS DO AGRONEGÓCIO MATO-GROSSENSE PELO MÉTODO DE COBIT

Anderson Ricardo Silvestro

Resumo


O cenário agrícola mundial está sendo alavancado para controles gerenciais mais precisos, na busca por informações úteis para a tomada de decisão, principalmente para acompanhar as tendências do mercado financeiro e se aproximar das grandes commodities que incorporam as operações comerciais. O produtor rural brasileiro possui uma credibilidade forte frente aos países concorrentes, desta forma, necessita de recursos para subsidiar seus controles nos negócios. No mercado agrícola, o Mato Grosso vem liderando a acirrada competição entre os estados brasileiros em termos de produtividade e área plantada, influenciando diretamente o PIB – Produto Interno Bruto brasileiro, mas é uma incógnita se estes resultados são gerenciados. Diante deste cenário, o objetivo principal deste trabalho é mensurar o nível de maturidade gerencial dos produtores mato-grossenses, através de uma pesquisa qualitativa, subsidiado por um estudo de caso descritivo e bibliográfico, utilizando o Modelo de Maturidade de COBIT de cinco pontos. Para se chegar nos resultados, foram tabulados os dados e realizadas diversas análises de auditoria em cada processo, atingindo o Nível de Maturidade desejado pelos objetivos do trabalho. Em sua conclusão, pode-se mensurar que esta região necessita de um robusto investimento nas linhas de conhecimento, processamentos e implantação dos controles gerenciais para melhor aproveitamento dos recursos disponíveis, garantindo melhores resultados econômicos para as entidades rurais no cenário agrícola mundial.  


Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, L.; VARAJÃO, J. Planejamento de sistemas de informação. 2. ed. Rio de Janeiro: FCA, 2010.

ARAÚJO, M. J. Fundamentos de agronegócios. São Paulo: Atlas, 2003.

ASSMANN, H. Rumo à sociedade aprendente. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

BATALHA, M. O. Gestão agroindustrial: GEPAI: Grupo de Estudos e Pesquisas Agroindustriais, v. 2, 3. ed., São Paulo: Atlas, 2001.

BATISTA, Emerson de Oliveira. Sistema de Informação: o uso consciente da tecnologia para o gerenciamento. São Paulo: Saraiva, 2004.

BEUREN, I. M. Apresentação e estrutura do trabalho monográfico de acordo com as normas da ABNT. In: SOUSA, Marco Aurélio Batista; COLAUTO, Romualdo Douglas (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos em Contabilidade: teoria e prática. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2003.

BONDE, C. A importância dos sistemas de informação. 2009. Disponível em:. Acesso em: 20 mai. 2014.

BRASIL. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. MAPA. Projeções do agronegócio. 2009. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2013.

BRASIL. Ministério da Agricultura. Conselho Nacional de Agricultura: Um perfil do agricultor brasileiro. 1999. Disponível em: . Acesso em 28 ago. 2014.

BRASIL. Ministério da Agricultura. Disponível em . Acessado em 17 out. 2013.

BRASIL. Ministério das Comunicações. Programa Nacional de Banda Larga. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2014.

BRASIL. Ministério das Minas e Energia. MME. Balanço energético nacional - BEN. Brasília: MME, 2007.

BRUM, A. J. Desenvolvimento econômico brasileiro. 24. ed. Ijuí: Unijuí, 2005.

BUAINAIN, A. M. Agricultura familiar e inovação tecnológica no Brasil: características, desafios e obstáculos. Campinas: UNICAMP, 2007.

BURANELLO, R. M. Sistema privado de financiamento do agronegócio: regime jurídico. 2. ed. revista, atualizada e ampliada, São Paulo: QuartierLatin, 2011.

CALLADO, A. A. C. (Org.). Agronegócio. 3. ed. São Paulo: Atlas/PADR, 2011.

CAMPO, P. do. Agricultura de precisão: inovações do campo. Piracicaba. 2012. Disponível em: . Acesso em 06 mai. 2014.

CARRIÇO, J. Computadores, tecnologias e sistemas de informação. São Paulo: Centro de Tecnologias de Informação, 2007.

CARVALHO, Alexey; COLENCI, Alfredo Jr.; GALEGALE, Napoleão Verardi; GUAGLIARDI, José Augusto. Modelo de maturidade de utilização da Tecnologia da Informação: um enfoque para supermercados. São Paulo – SP,2006.

CASTRO NETO, M.; PINTO, P. A.; COELHO, J. P. P. Tecnologias de informação e comunicação e a agricultura. 2005. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2014.

CASTRO, A. J. O. O poder da agricultura empresarial. São Paulo: Saraiva, 2007.

COELHO, José Pimentel Castro. SILVA, José Rafael Marques. Inovação e tecnologia na formação Agrícola: Agricultura de Precisão. 1º edição. Lisboa: 2009.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO – CONAB. Levantamento Sistemático da produção agrícola: Pesquisa Mensal de Previsão e Acompanhamento das Safras Agrícolas no Ano Civil. Rio de Janeiro, 2012.

CRUZ, Tadeu. Sistema de Informações Gerenciais: Tecnologia da Informação e a Empresa do Século XXI. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

DALFOVO, Oscar; ROSSETTO; AMORIM, Samy Newton. Quem tem informação é mais competitivo. Blumenau: Acadêmica, 2000. 73p

DAVENPORT, T. H. Reengenharia de processos: como inovar na empresa através da tecnologia da informação. Rio de Janeiro: Campus, 1994.

DAVIS, W. S. Análise e projeto de sistemas: uma abordagem estruturada. Rio de Janeiro: LTC - Livros Técnicos e Científicos, 1994.

DEMING, W. E. Qualidade: a revolução da administração. Rio de Janeiro: Marques Saraiva, 1982.

DIAS, M. G. L. Gestão da informação e do conhecimento aplicados ao agronegócio Uberaba: EdCEUP, 2011.

FALSARELLA, O. M.; CHAVES, E. O. C. Sistemas de informação e sistemas de apoio a decisão. 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 mai. 2014.

FAO. ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA AGRICULTURA E ALIMENTAÇÃO. Construção do Sistema e da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional: a experiência brasileira. Brasília, 2009. Disponível em . Acesso em 20 set. 2013.

FIRMINO, R. J. A cidade e as tecnologias da informação e comunicação: gestão do desenvolvimento urbano-tecnológico. REDES, Santa Cruz do Sul, v. 12, n. 3, p. 168-190, set./dez. 2007.

FLEURY, Afonso Carlos Corrêa. Aprendizagem e Inovação Organizacional: As experiências de Japão, Coréia e Brasil. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 1997.

FOINA, Paulo Sérgio. Tecnologia de Informação: planejamento e gestão. São Paulo: Atlas, 2001.

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS. FGV. Agroanalysis: A revista de agronegócio da FGV, v. 32, n. 01, ISSN 0100-4298, janeiro, 2012.

GALEGALE, Napoleão V. Modelos de Maturidade, In Notas de aula. São Paulo: PPGCEETEPS, 2005.

GOLEMAN, D. et al. Tecnologia e gestão da informação. Tradução de Roberto Miranda Rocha Socorro. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

GONÇALVES, J. S. Mudar para manter: pseudomorfose da agricultura brasileira. São Paulo: CSPA/SAA, 2003.

GULDENTOPS, Erik. Maturity Measurement - First the Purpose, Then the Method. Information System Control Journal, v. 4, 2003.

HOFFMANN, R. et al. Administração da empresa agrícola. 7. ed. São Paulo: Pioneira, 1992.

Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária – IMEA. Conhecimento em Conjuntura e estrutura do Agronegócio de Mato Grosso. Mato Grosso. 2013

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Levantamento Sistemático da produção agrícola: Pesquisa Mensal de Previsão e Acompanhamento das Safras Agrícolas no Ano Civil. Rio de Janeiro. 2012.

ISACA - Cobit Control Assessment Questionnaire Template. Disponível em: . Acessado em: 18 de jan. de 2007.

IT GOVERNANCE INSTITUTE – ITGI. COBIT 4.1, Framework, 2007

JAMIL, G. L. Repensando a TI na empresa moderna: atualizando a gestão com a tecnologia da informação. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil, 2001.

JOHN, Deere. Agricultura de precisão. 2010. Disponível em: . Acesso em 20 jun. 2014.

KAUARK, F. Metodologia da Pesquisa: guia prático. 1. Ed. Bahia, 2010.

KING, R. P. Sistema de informação agrícola. Economia Rural, Viçosa, MG, v. 19, n. 3, out./dez., 2008.

LAUDON, K. C.; LAUDON, J. P. Sistemas de informação. 9 ed. São Paulo: Pearson Prentince Hall, 2010.

LAUDON, K. C.; LAUDON, J. P. Sistemas de informação. Rio de Janeiro: LTC, 2001.

LAURINDO, F.J.B.; ROTONDARO, R.G. Gestão integrada de processos e da tecnologia da informação. 1. ed. - 3. reimpr. - São Paulo: Atlas, 2011.

LOPES, M. A. Informática aplicada à agricultura. Jaboticabal: FUNEP, 2007.

MAÑAS, Antonio Vico. Administração de sistemas de informação – como otimizar a empresa por meio dos sistemas de informação. São Paulo: Érica, 2001. 282p.

MANEY, K. O futuro da megamedia. São Paulo: Makron Books, 1997.

MATSUDA, K. Teoria dos sistemas. 2007. Disponível em: . Acesso em: 24 mai. 2014.

MATTAR, F.N. Pesquisa de marketing. Edição compacta. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MCGEE, James V. Gerenciamento estratégico da informação: aumente a competividade e a eficiência de sua empresa utilizando a informação como uma ferramenta estratégica. Tradução de Astrid Beatriz de Figueiredo. Rio de Janeiro: Campus, 1994.

MELLO Jr., A. A tecnologia da informação como suporte a modelos de gestão organizacional. Rio de Janeiro: Campus, 2007.

MENDES, C. I. C. et al. Panorama da oferta de software para o agronegócio: empresas e produtos. Campinas: Embrapa Informática Agropecuária, 2010. (Boletim de pesquisa e desenvolvimento, 24)

MENDES, J. T. G.; PADILHA, J. B. Agronegócio: uma abordagem econômica. São Paulo: Pearson Hall, 2007.

MINTZBERG, H.; QUIN, J. B. O processo da estratégia. 3 ed. Porto Alegre: Brookman, 2001.

MIRANDA, E. E. Informática brasileira em análise: quem precisa da agricultura de precisão?. EMBRAPA Monitoramento por Satélite. 2012. Disponível em: . Acesso em 15 mai. 2014.

MOLIN, J. P. Agricultura de precisão. Piracicaba: Semer, 2007.

MOURÃO, E. A. B.; AFONSO FILHO, P. C. Tecnologia e informação mais acessível ao agronegócio. Brasília: EMBRAPA, 2009.

NORTON, P. Introdução à informática. São Paulo: Pearson Makron Books, 1996.

O´BRIEN, James A. Sistemas de informação e as decisões gerenciais na era da internet. Tradução de Cid Knipel Moreira. São Paulo: Saraiva, 2002.

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Sistemas de informações gerenciais: estratégia, táticas, operacionais – 10; ed. – São Paulo: Atlas, 2005.

OLIVEIRA, J. F. Sistemas de informação: um enfoque gerencial inserido no contexto empresarial e tecnológico. 5. ed. São Paulo: Érica, 2007.

PADOVEZE, Clóvis Luís. Sistemas de informações contábeis: fundamentos e análise. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

PECHE FILHO, A. Pesquisa em modelos de gestão para a agricultura. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2008.

PEDERIVA, Andrea. The COBIT Maturity Model in a Vendor Evaluation Case. Information Systems Control Journal, v. 3, 2003.

PEREIRA, Maria José Lara de Bretãs; FONSECA, João Gabriel Marques. Faces da Decisão: as mudanças de paradigmas e o poder da decisão. São Paulo: Makron Books, 1997.

PEREIRA, S. L.; XAVIER, C. L. O agronegócio nas terras de Goiás/organização. Uberlândia: EDUFU, 2003.

POLLONI, E. G. F. Administrando sistemas de informação. São Paulo: Futura, 2010.

PORTER, M. Vantagem Competitiva: Criando e superando um desempenho superior. Rio de Janeiro: Campos, 1989.

RAMOS, S. Tecnologia da Informação e da Comunicação: Conceitos básicos. Portugal, 2008.

RESENDE, D. A. Tecnologia da informação integrada à inteligência empresarial: alinhamento estratégico e análise da prática nas organizações. São Paulo: Atlas, 2009.

RIDLEY, G; YOUNG, J.; CARROL, P. COBIT and its Utilization: A framework from the literature. In: Processdings of the 37th Hawaii Internacional Conference on System Sciences, IEEE, 2004, 8pp.

SANTOS, Gilberto José; MARION, José Carlos; SEGATTI, Sônia. Administração de Custos na Agropecuária. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

SCHUMPETER, J. A. Capitalismo, socialismo e democracia. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961.

SCIENTON USER GROUP CANADA. ITL Cobit and the IT Governance. Disponível em: . Acessado em: abr. de 2006.

SILVA, R. A. G. Administração rural: teoria e prática. 2. ed. Paraná: Juruá, 2009.

SMITH, Samuel et al. Marketing informationsystems: anintroductoryoverview. Readings in marketing information systems. New York: Hevghton, 1968.

STAIR, Ralph M. Princípios de sistemas de informação: uma abordagem gerencial. Rio de Janeiro: LTC, 2002. 496p.

TARGA, Magda Santos. Análise das práticas de governança da Tecnologia da Informação (TI) à luz dos modelos COBIT e BSC em empresa contratante de serviços de OUTSOURCING. Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Centro de Ciências Econômicas, São Leopoldo, 2007

TORRES, N. A. Planejamento de informática na empresa. São Paulo, Atlas, 2009.

WETHERBE, J. Tecnologia da informação para gestão: transformando os negócios da economia digital. 3. ed. Porto Alegre. Bookman, 2010.

ZYLBERSTJAN, D. Gestão do agribussiness. São Paulo: Atlas, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Projetos, Dissertações e Teses em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento
ISSN 2358-5501 (Online)