DESENVOLVIMENTO DE PROTÓTIPO DE SOFTWARE PARA GESTÃO DO CONHECIMENTO: aplicado à uma fábrica de software

JONATHAS ANTUNES BATISTA

Resumo


Com o crescimento da economia baseado em ativos intangíveis, as empresas passaram a buscar estratégias para criação, retenção e disseminação do conhecimento existente nas organizações. Neste cenário, surgiu o problema de pesquisa: Como gerar e gerir o conhecimento em uma fábrica de software por meio de um aplicativo? Logo, teve-se como objetivo geral da dissertação: Desenvolver e avaliar um protótipo de software para gerar e gerir conhecimento em uma fábrica de software em Minas Gerais. Especificamente, pretendeu-se: identificar os requisitos, desenvolver e testar um protótipo de software e, além disto, a analisar a qualidade do uso do software percebida nos processos de desenvolvimento de sistemas pelos usuários envolvidos. Pode-se classificar, a pesquisa como descritiva com abordagem qualitativa e comparativa baseada em pesquisa documental, pesquisa de campo, observação participante e desenvolvimento de solução de software. A primeira fase da pesquisa contou com levantamento de requisitos para um modelo de software que focasse a gestão do conhecimento. A segunda contou com elaboração e implantação do protótipo na empresa. A terceira fase foi feita análise da gestão do conhecimento antes e depois do uso do software implantado. A partir desta pesquisa, percebeu-se que não foram identificados avanços na gestão ou disseminação do conhecimento na organização. Apesar deste indicativo, pode-se perceber que ocorreram mudanças na cultura da organização relatada pelos usuários envolvidos e que eles tendem a ter opinião uniforme a respeito da importância da gestão do conhecimento para a organização. Entende-se a limitação do estudo por se tratar de protótipo direcionado a setor e empresa específicos mas cria-se uma oportunidade de realizar novos estudos a respeito do uso de softwares de gestão do conhecimento e quais os fatores que devem ser avaliados.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Ângela Maria. Proposta de uma estrutura de medição para qualidade do SBPSoftware

público brasileiro. São Paulo. 2013. 357p. Tese de Doutorado. Universidade de

São Paulo.

ARAÚJO, Paula C et. al. Práticas de gestão do conhecimento em uma equipe de

desenvolvimento de software. In CONGRESSO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 4.,

, Londrina. Ciência da informação: ambientes e práticas na contemporaneidade,

Londrina: SECIN, 2011.

Assespro. 10-12-2012- 30% das empresas de TI faturam acima de R$ 100 mil ao ano por

profissional, aponta censo do setor realizado pela Assespro. Assespro, 10 dez. 2012.

Disponível em: .

Acesso em: 10 ago. 2013.

BEHR, R. R.; NASCIMENTO, S. P. A gestão do conhecimento como técnica de controle:

abordagem crítica da conversão do conhecimento tácito em explicito. Cadernos EBAPE.BR,

v. 6, n. 1, Mar. 2008. Disponível em

.

ANDRADE, Gabriela F.; REIS, Carla A. Considerações sobre implantação de gerência de

conhecimento em uma organização de desenvolvimento de software: Resultados de um estudo

de caso. 2009. Disponível em

=0CDEQFjAA&url=http%3A%2F%2Fwww.ufpa.br%2Fwebapsee%2Findex.php%3Foption

%3Dcom_docman%26task%3Ddoc_download%26gid%3D93%26Itemid%3D43%26lang%3

Dus&ei=5F1DUubyJ47e8ASp1oGQDg&usg=AFQjCNEs9hCaY0qS6KwdrXjyv3b_4QYjw&sig2=t7EiR-pXwrKAkK_iiSLqYw&bvm=bv.53217764,d.eWU>.

Acesso em:

Set. 2013.

CARDOSO, Olinda N. P.; MACHADO, Rosa T. M. Gestão do conhecimento usando data

mining: um estudo de caso na universidade federal de lavras. Revista de administração

pública, v. 42, n. 3, Mai. 2008.

CUSUMANO, M; SVEIBY, R. W. How Microsoft Builds Software. Communications of the

ACM, v. 20, n. 6, p. 53. Jun. 1997.

DAVENPORT, Thomas H.; PRUZAK, Laurence. Conhecimento empresarial: Como as

organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

DEMO, Pedro. Metodologia cientifica em ciências sociais. 3. ed. São Paulo: Atlas,1995.

DO VALE, Luciano Leal. A Importância da Qualidade Profissional dos Analistas de

Requisitos para o Sucesso dos Projetos de Desenvolvimento de Software: um Estudo para

Identificar as Habilidades Mais Relevantes. Fortaleza. 2011. 125p. Dissertação de Mestrado.

Centro de ciências Tecnológicas, Fundação Edison Queiroz Universidade de Fortaleza

DRUKER, Peter F. Sociedade Pós-Capitalista. São Paulo: Pioneira Novos umbrais, 1998.

DUARTE, R. Pesquisa qualitativa: reflexões sobre o trabalho de campo. Caderno de

Pesquisa, [S. l.], n. 115, p. 139-154, mar. 2002.

GASPAR, Marcos Antônio. Gestão do conhecimento em empresas atuantes na industria

de software no Brasil: Um estudo das práticas e suas influências na eficácia empresarial. São

Paulo. 2010. 223p. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

GREBITUS, Carola et. al. Milk-Marketing: Impact of Perceived Quality on Consumption

Patterns. EAAE, v. 105, Mar, 2007.

GRONROOS, Christian. Marketing gerenciamento e serviços. 2 ed. Rio de

Janeiro: Campus, 2003.

ISO/IEC. ISO/IEC 15228:2009 System and software engineering- Systems life cycle

processes, Geneve: ISO, 2009

Jarrar, Y. F. Knowledge management: learning for organisational experience. Managerial

Auditing Journal, v. 17, n 6, 2008.

JURAN, Joseph M. Na liderança pela qualidade: um guia para executivos. São Paulo:

Pioneira Novos umbrais, 1990.

KOTONYA, G; SOMMERVILLE, I. Requirements Engineering: Processes and

techniques. John Wiley & Sons, 1998.

KOSCIANSKI, A.; SOARES, M. Qualidade de Software. 2ª. Ed. Rio de Janeiro:

Novatec, 2007.

LAI, H.; CHU, T. Knowledge management: A review of industrial cases. The journal of

computer information systems, v. 42, n 5, 2002.

LIN, Hsiu F. A stage model of Knowledge: na empirical investigation of process and

effectiveness. Journal of Information Science, v. 33, n. 6, Mai. 2007. Disponível em

.

MALHOTRA, Naresh K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 4. ed. Porto

Alegre: Bookman, 2006.

MINAYO, Maria C. S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 23. ed. Petrópolis, RJ:

Vozes, 2004.

MOROZINI, Bruno Medeiros. MAGCPME-Metodologia de Análise para Gestão do

conhecimento em Pequenas e Médias Empresas. São Paulo. 2013. 126p. Dissertação de

Mestrado. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Departamento de Engenharia de

Energia e Automação Eletricas.

NGUYEN, Tracey; SMYTH, Robert; GABLE, Guy. Knowledge management issues and

pratices: A case study of a professional services firm. Qut, 2004. Disponível em

.

NONAKA, Ikujiro; TAKEUCHI, Hirotaka. Criação de conhecimento na empresa- Como as

Empresas Japonesas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

OLIVEIRA, Mirian et. al. Espiral do conhecimento em frameworks de gestão do

conhecimento: caso de duas organizações em portugal. Perspectivas em Ciência da

informação, v. 15, n. 3, Set. 2010.

PARASURAMAN, A; ZEITHAML, V.A; BERRY. L.L. A conceptual model f service

quality and its implications for future research. Journal al marketing, v. 49, p. 41-50. 1985.

PRADO, E. P. V; CRISTOFOLI, F. Resultados da terceirização da tecnologia da informação

em organizações brasileiras. Gestão & Regionalidade, Santa Catarina, v. 28, n. 84, p. 418-

, Set. 2012. Disponível em .

PRESMAN, R. Engenharia de Softaware. 5 Ed. Rio de Janeiro, McGraw-Hill, 2005.

POPADIUK, Silvio; Santos, André E. M. Conhecimento tácito, explícito e cultural no

planejamento da demanda. Revista de Gestão da tecnologia e sistema da informação, v. 7,

n. 2, 2010.

RAUTENBERG, Sandro; STEIL, Andreia V; TODESCO, José Leomar. Modelo de

conhecimento para mapeamento de instrumentos da gestão do conhecimento e de agentes

computacionais da engenharia do conhecimento. Perspectivas em Ciência da informação, v.

, n. 3, Jul. 2011.

REIN, Martin. Value-critical policy analyses. In: CALLAHAN, D.; JENNINGS, B. Ethics,

the social sciences and policy analysis. New York: Plenum Press, 1983. p. 83-111.

RIBEIRO, Leonardo V. D. Uma análise de requisitos de software de gestão de projetos

para apoio ao processo de desenvolvimento de produtos. São Carlos. 2006. 157p.

Dissertação de Mestrado. Escola de engenhar, Departamento de Engenharia de São Carlos,

Universidade de São Paulo.

RODRIGUES, Alexandre. Empresas de software veem incentivo para investir. Veja, 02 ago.

Disponível em: .

Acesso em: 10 ago. 2013. ROLLAND, Sylvie; DESMET, Pierre.

Perceived quality in a multi-channel environment: Impact of website visits on perceived instore

quality. HAL, v. 1, Abr. 2007. Disponível em: < http://halshs.archivesouvertes.fr/halshs-00143032

>

SETZER, V. W. Dado, informação, conhecimento e competência. DataGramaZero –

Revista da Ciência da informação. 1999.

SCATASTA, S., WESSELER, J.; HOBBS, J. The impact of labeling practices on perceived

quality of gm food products: a revealed preferences approach. In: EAAE

(EUROPEAN ASSOCIATION OF AGRICULTURAL ECONOMISTS), 11., 2005,

Copenhagen. The future of rural europe in the global agri-food system. Copenhagen, Ago.

SEEBOK – Guide to the Systems Enginnering Body of Knowledge (SEEBok V1.1.2).

Disponível em http://www,sebokwiki.org.

SELAMAT, Mohd H.; ABDULLAh, Rusli; PAUL, Christi J. Knowledge management

Framework in a technology support enviroment. Cadernos EBAPE.BR, v. 6, n. 8, Ago.

SHIL, Nikhil C; DAS, Bhagaban. Satisfaction management in retail financial services: an

analysis of gap in perceived quality. Int. J. Financial Services Management, v. 5, n. 3,

SOUZA, Débora Roberta Alves Ferreira. A qualidade percebida pelo cliente universitário em

relação aos serviços bancários. Dissertação. 2007. Belo Horizonte.

Veja. Governo lança plano TI Maior com R$ 486 mi para inovação. Veja, 20 Ago. 2012.

Disponível em: .

Acesso em: 10 ago. 2013.

Veja. Empresas de software veem incentivo para investir. Veja, 02 Ago. 2011. Disponível em:

.

Acesso em: 10 ago. 2013.

VENTURA, Magda M. O estudo de caso como modalidade de pesquisa. Revista SOCERJ,

v. 20, n. 5, Set/Out. 2007.

VERGARA, Silvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisas em administração. 10. ed.

São Paulo: Atlas, 2009.

VERGARA, S. C. Projetos de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2005.

VERGARA, Silvia. C. Nota Técnica: Ciência Normal, Paradigmas, Metáforas, Discursos

e Genealogia da Análise. In: CLEGG, S. R., HARDY, C.; NORD, W. R.; & CALDAS, M.,

FACHIN, R.; FISCHER, T. (orgs. ed. Bras.). Handbook de Estudos Organizacionais. São

Paulo: Atlas, 1998. v.1

VIDGEN, R et. al. Developing Web Information Systems. Butterworth-Heinemann, França,

VIEIRA, M. M. F.; ZOUAIN, D. M. (Org.). Pesquisa qualitativa em administração: teoria

e prática. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005. 237 p.

YAGHOUBI, Nour-Mohammad; MOLOUDI, Jamshid; BANIHASHEMI, Seyyed A. The

relationship between knowledge management and agile supply chain management: case of

Jihad-e-Agriculture organization. African Journal of Agricultural research, v. 8, Mai.

Disponível em: .

YIN, R. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman; 2001.

WONG, Kuan Y.; ASPINWALL, Elaine. Knowledge management Implementation

Frameworks: A review. Wiley interScience, v. 11, n. 2, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Projetos, Dissertações e Teses em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento
ISSN 2358-5501 (Online)