IMPLANTAÇÃO E PARAMETRIZAÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM DE CÓDIGO LIVRE: Um estudo da aceitação da tecnologia no PRONATEC da Cidade de Pará de Minas – MG

CÉSAR AUGUSTO DE OLIVEIRA SOARES

Resumo


As últimas décadas foram marcadas por grandes mudanças e, dentre elas, os grandes avanços da tecnologia e dos meios de comunicação. Discute-se, nos dias atuais, sobre o limite e as possibilidades de atuação dos professores. O pensamento acadêmico contemporâneo sugere que o professores não pode mais se limitar apenas à sala de aula. É desejável a criação de um ambiente virtual de aprendizagem no qual os alunos possam produzir e compartilhar conhecimentos aumentando, dessa forma sua consciência. Nota-se, nesse sentindo, um aumento das pesquisas e dos estudos a respeito dos ganhos obtidos com utilização de um ambiente virtual de aprendizagem para geração, compartilhamento e gestão de conhecimento dentro das universidades. O presente trabalho buscará, por meio de um estudo de caso, no qual será utilizado o modelo de aceitação de tecnologia UTAUT (Unified Theory of Acceptance and Use of Technology) medir a aceitação de um ambiente virtual de aprendizagem nos cursos do Pronatec da Escola Estadual Ângela Maria de Oliveira da  cidade de Pará de Minas – MG.

Texto completo:

PDF

Referências


AL-GAHTANI, S. The applicability of TAM outside North America: An empirical test in the United Kingdom. Information Resources Management Journal, 2001.

ALMEIDA, M. E. B de. Educação à distância na internet: abordagens e contribuições dos ambientes digitais de aprendizagem. In. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 29, n 2., jul/dez 2003. Disponível em: Acesso em 02 de ago/14.

ANGELONI, M. T.; DAZZI, M. C. S. A Era do Conhecimento. (2003) In. SILVA, R. V. da; NEVES, Ana. Gestão de empresas na era do conhecimento. Lisboa: Edições Sílabo, 2003.

BARRETO, A. V. P., HONORATO, C. F. Manual de sobrevivência na selva acadêmica. Rio de Janeiro: Objeto Direto, 1998.

BRASIL (2011). PEGAR A FONTE DA LEI DO PRONATEC

BRUYNE, P.; HERMAN, J.; SCHOUTHEETE, M. de. Dinâmica da pesquisa em ciências sociais: os polos da prática metodológica. Tradução de Ruth Joffily, prefácio de Jean Ladrière. Rio de Janeiro: F.Alvez, 1991.

CENFETELLI, R. T. (2004). Inhibitors and Enablers as Dual Factor Concepts InTechnology Usage. Journal of the Association of Information Systems, 5(12), 472- 492.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia científica. 5ª ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

CHAVES, S. N. A construção coletiva de uma prática de formação de professores de ciências: tensões entre o pensar e o agir. 2000. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

CHIU, C.-M.; WANG, E. T. G. Understanding Web-based learning continuance intention: the role of subjective task value. Information and Management, 2008.

COLE, J.; FOSTER, R. Using Moodle: teaching with the popular open source course management system. [Paperback] O´Reilly. 2.ed. Estados Unidos, 2008.

COSTA FILHO, B. A; PIRES, P. J; HERNANDEZ, J. M. C. Modelo Technology acceptance model - TAM aplicado aos automated teller machines - ATM’s. RAI - Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 40-56, 2007.

CRESWELL, J. Projeto de pesquisa: métodos qualitativos, quantitativo e misto. 2ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2007.

DAVIS, F.D.; Bagozzi, R. P.; Warshaw P.R., “User acceptance of computer technology: A Comparison of two Theoretical Models”. Management Science. Vol.35, No. 8, p. 982-1003, 1989.

DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Trad. Lenke Peres. 4. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

DIAS, M. C.; ZWICKER, R.; VICENTIN, I. C. Análise do modelo de aceitação de tecnologia de Davis. Revista SPEI, Curitiba, v. 4, n° 2, p. 15-23, jul./dez. 2003.

DOUGIAMAS, M.; TAYLOR, P. C.. Moodle: usando comunidades de aprendizes para criar um sistema de fonte aberta para gerenciamento de curso. In. BARROS, D.; OKADA, A.Moodle: estratégias pedagógicas e estudo de caso. Salvador: EDUNEB, 2009.

ESCOTT, Clarice Monteiro; MORAES, Márcia Amaral Correa de. (2012) História da educação profissional no Brasil: as políticas públicas e o novo cenário de formação de professores nos institutos federais de educação, ciência e tecnologia. IX Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas “História, Sociedade e Educação no Brasil”. Universidade Federal da Paraíba – João Pessoa – 31/07 a 03/08/2012 – Anais Eletrônicos – ISBN 978-85-7745-551-5.

FRANCISCATO, F. T.; RIBEIRO, P. da C.; MOZZAQUATRO, P. M.; MEDINA, R.D. (2008). Avaliação dos ambientes virtuais de aprendizagem Moodle, TelEduc e Tidia – Ae: um estudo comparativo. Disponível em: . Acesso em 23 de set/14.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GODOY, A . S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 3, p. 20-29, mai/jun, 1995.

GOULD, J. D., BOIES, S. J. and LEWIS, C., Making Usable, Useful, Productivity-

Enhancing Computer Applications, Communications of the ACM, 34(1), pp. 74-85,

Jan., 1991;

KAUARK, F. S.; MANHÃES, F. C.; MEDEIROS, C. H.. Metodologia da pesquisa: um guia prático. Itabuna: Via Litterarum Editora, 2010.

KAUFMANN, S. M. A. Tecnologia da informação em uma instituição de ensino superior: fatores que influenciam sua utilização. 117 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

LASTRES, H. H.. (1999). Informação e conhecimento na nova ordem mundial. Ciência da informação. Brasília, v.28, n.1, p. 72-78. Disponível em: Acesso em 10 de jul/14.

LI, J. P.; KISHORE, R. How robust is the UTAUT instrument? a multigroup invariance analysis in the context of acceptance and use of online community weblog systems. In: 2006. ACM SIGMIS CPR CONFERENCE ON COMPUTER PERSONNEL RESEARCH: FORTY FOUR YEARS OF COMPUTER PERSONNEL RESEARCH: ACHIEVEMENTS, CHALLENGES & THE FUTURE, 2006, Claremont. Proceedings… New York: ACM, 2006. p. 183-189.

LÖBLER, M. L. et al. (2006). A aceitação do correio eletrônico explicada pelos modelos

TAM e TTF combinados. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE

PÓSGRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO (ENANPAD)..

Salvador, BA. Anais... Disponível em <.

Acesso em 10 de out/14.

MANFREDI, S. M. Educação Profissional no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002

MELO, L. E. V. de. Gestão do conhecimento: conceitos e aplicações. São Paulo: Érica, 2003.

MORETTO, V. P. Construtivismo: a produção do conhecimento em aula. Rio de Janeiro, RJ: DP & A, 2003.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 10ª ed. São Paulo: Hucitec, 2007.

NICKERSON, NICKERSON, R.S., Using Computers: The Human Factors of Information Systems. Cambridge, Massachusetts, MIT Press, 1986.

OKADA, Saburo. A intermediação pedagógica múltipla no universo das TIC e Moodle. In. BARROS, D.; OKADA, A.Moodle: estratégias pedagógicas e estudo de caso. Salvador: EDUNEB, 2009.

PAIVA, V. M. de O. (2010) Ambientes virtuais de aprendizagem aberta: implicações epistemológicas. Educação em revista. Educação em revista. Disponível em: . Acesso em 12 de set/14.

PALLOF, R.; PRATT, K. O aluno virtual: um guia para trabalhar com estudantes online. Porto Alegre: Artmed, 2005.

PAULINO FILHO, A. R.. Moodle: um sistema de gerenciamento de cursos. Disponível em: < https://www4.tce.sp.gov.br/sites/default/files/manual-completo-moodle.pdf>. Acesso em 12 de set/14.

REGATTIERI, M.; CASTRO, J. M.. Ensino médio e educação profissional: desafios da integração. Brasília: UNESCO, 2010.

RIBEIRO; E.N.; MENDONÇA, G. A. A.; MENDONÇA, A. F. A importância dos ambientes virtuais de aprendizagem na busca de novos domínios da EAD. (2007). Disponível em: . Acesso em 10 de out/14.

RODRIGUEZ, M. V. R. Gestão Empresarial em organizações aprendizes: a arte de gerir mudanças. Rio de Janeiro: Qualymark, 2007.

SALEH, A. M. Adoção de tecnologia: um estudo sobre a adoção de software livre nas empresa. 2004. 149 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Faculdade de economia, administração e contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2004.

SALES, Paula Elizabeth Nogueira; OLIVEIRA, Maria Auxiliadora Monteiro. (2010) Educação profissional e aprendizagem no Brasil: trajetórias, impasses e perspectivas. Pesquisa de Mestrado concluída, a qual contou com o apoio da FAPEMIG. Disponível em: Acesso em 21 de ago/2014.

SALVADOR; J. A.; GONÇALVES, J. P..(2006). O Moodle como ferramenta de apoio a uma disciplina presencial de ciências exatas. Disponível em: . Acesso em 09 de out/14.

SILVA, C.G.; FIGUEIREDO, V. F. Ambiente virtual de aprendizagem: comunicação, interação e afetividade na EAD. (2012). Disponível em: Acesso em 11 de out/14.

SILVA, A. L. M. R. A influência do treinamento de usuários na aceitação de

sistemas ERP em empresas no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ, 2005. 118f.

Dissertação (Mestrado em Administração) – Instituto COPPEAD de Administração,

Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

SILVA, R.; SOFFNER, R.; PINHÃO, C.. A Gestão do Conhecimento. (2003) In. SILVA, R. V. da; NEVES, Ana. Gestão de empresas na era do conhecimento. Lisboa: Edições Sílabo, 2003.

SKOVSMOSE, O. Cenários para investigação. Bolema, Rio Claro, v. 13, n. 14, p. 66 -91, 2000.

SOUZA, F. C. de. (2010). Educação profissional: história de ensino de história. Disponível em: Acesso em 18 de ago/14.

TAVARES, M. G. (2012) Evolução da rede federal de educação profissional e tecnológica: as etapas históricas da educação profissional no Brasil. Disponível em: Acesso em 15 de ago/14.

TERRA, J. C. C.. Implantando a Gestão do Conhecimento. (2003) In. SILVA, R. V. da; NEVES, Ana. Gestão de empresas na era do conhecimento. Lisboa: Edições Sílabo, 2003.

TOMÉ, Ana C. de A.. Trabalho e/ou Educação: história da educação profissional no Brasil. (2012). Revista educação e tecnologia. Canoas. V.1, n. 2, 2012. Disponível em: Aceso em 30 de ago/2014.

TOMÉ, 2012

VALENTE, L.; MOREIRA, P.; DIAS, P. Moodle:: moda, mania ou inovação na formação? In. BARROS, D.; OKADA, A.Moodle: estratégias pedagógicas e estudo de caso. Salvador: EDUNEB, 2009.

VENKATESH, V.; DAVIS, F. D. Theoretical extension of the technology

acceptance model: four longitudinal field studies. Management Science, 46,n.2, p.186-

, fev. 2000.

VENKATESH, V.; MORRIS, M.G.; DAVIS, G.B.; DAVIS, F.D. User Acceptance of

Information technology: Toward a Unified View. MIS Quarterly, v. 27, n.3, p.425-

, set. 2003.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 2000.

VERGARA, S. C. Métodos de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2005.

WITTACZIK, L. S. (2007) Educação profissional no Brasil: Histórico. Disponível em: . Acesso em 18 de ago/14.

YURONG, Y.; MURPHY, L. Remote electronic voting systems: an exploration of voters perceptions and intention to use. European Journal of Information Systems, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Projetos, Dissertações e Teses em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento
ISSN 2358-5501 (Online)