IMPLEMENTAÇÃO DE PROCESSOS: O USO DE TÉCNICAS DE ESTIMATIVAS DE PROJETOS DE SOFTWARE PARA ESTIMAR PROCESSOS DE NEGÓCIO

LEILA RIBEIRO DE OLIVEIRA

Resumo


Atualmente, as organizações têm voltado sua atenção na busca por melhoria continuade processos que satisfaçam suas necessidades e as tornem mais competitivas frente aomercado. Várias iniciativas, para identificar e monitorar estratégias e redesenhar processosorganizacionais são criadas, porém ainda é percebível a dificuldade que se tem em realizar umcontrole de tais projetos e principalmente de estimar o custo e o prazo para implementaçãodestes. A prática de gerenciamento de projetos tem-se tornado uma forma de minimizar osimpactos causados pela falta de planejamento específico, uma forma de monitorar,acompanhar e organizar os projetos de processos. Porém, como os clientes estão cada vezmais exigentes com a qualidade das entregas, os prazos e principalmente com o custo,observa-se a necessidade de melhor estimar projetos de processos. De forma a contribuir nestalinha de pesquisa, o presente estudo procurará verificar a seguinte questão: “Técnicas deestimativa de processo de software são aplicáveis em projetos de processo?”. Para isso oestudo irá abordar algumas técnicas e trabalhos sobre estimativa de esforço já apresentadas napesquisa do Departamento de Informática Aplicada da UNIRIO e na pesquisa de KanjanThammarak entre outros autores renomados, cujos pontos positivos possibilitam a aplicaçãoda estimativa em projetos de processos. O objetivo deste trabalho será investigar e verificar seas técnicas existentes para estimar projetos de software podem contribuir para projetos dedesenho e redesenho de processos e propor uma estimativa, baseada nos pontos levantados,voltada para projetos de processos, realizando testes em projetos de redesenho de processos jáfinalizados e implantados. O presente estudo propõe um levantamento das estimativas quepoderiam contribuir para projetos de processos, criação de uma técnica baseada nessasestimativas e a sua aplicação em um ambiente controlado, ou seja, realização de testes emprojetos de redesenho de processos já finalizados e implantados. Em seguida, serãocomparadas as estimativas realizadas de custo, escopo e prazo reais com a proposta desteprojeto. Para melhor compreensão do estudo, este trabalho seguirá uma metodologiafundamentada e utilizada por órgão reconhecido mundialmente - o Practical SoftwareMeasurement (PSM) - realizando adaptações quando necessário.O tipo de pesquisa será descritiva (qualitativa) e os métodos e técnicas utilizadosserão: Pesquisa bibliográfica e análise documental; Realização de Experimento; Variávelcontrolada = modelo de estimativa proposto; Variável independente =série histórica com os dados de projetos passados (previsto e realizado); Comparação das estimativas de projetospassados com os valores resultantes do método proposto.O experimento será realizado em organizações que já identificaram a necessidade deredesenhar seus processos organizacionais por analistas que já trabalharam pelo menos comuma técnica ou método de mensuração de projetos. Entende-se que para melhor compreensãodo estudo, este trabalho deve seguir uma metodologia fundamentada e utilizada por órgãosreconhecidos mundialmente. Logo este estudo seguirá o modelo da o Practical SoftwareMeasurement (PSM) realizando adaptações quando necessário.

Texto completo:

PDF

Referências


ABPMP BPM CBOK®, V 2.0 2010 – Guide to the Business Process Management Common Body of Knowledge.

ABREU, Fernando Brito : Modelo COCOMO: das origens à atualidade, Interface, nº6, Abril de 1998 a.

AGUIAR, Mauricio. Estimando os projetos com COCOMO II. Rio de Janeiro: timetricas. 2004. Disponível em: Acesso em: 19/08/2012

AGUIAR, M. Pontos de Função ou Pontos de Caso de Uso? Como estimar projetos orientados a objetos. Developers’ Magazine. V.7, n.77. Jan., 2003.

AGUIAR, Sílvio. Integração das Ferramentas da Qualidade ao PDCA e ao Programa Seis Sigma. INDG, 2006.

Aguilar-Savén R. S., Business process modeling: review and framework. International Journal Production Economics, nº. 90, pp. 129 – 149, 2004.

BARNES, Ralph M. Estudo de movimentos e de tempo: projeto e medida do trabalho. São Paulo: Edgard Blücher, 1997.

BARROS, Daniel Barroso. Governança de Processos: Proposição de um modelo teórico de governança para a gestão de processos. 2009. 133 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia de Produção, Departamento de Coppe, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

BOEHM, Barry W.; Software Engineering Economics. Prentice Hall, 1981.

BOEHM, Barry et al.; Software Cost Estimation With COCOMO II. Prentice Hall, 2000.

Borges, E. P. 2003. Um Modelo de Medição para Processos de Desenvolvimento de Software. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, Março, 2003.

CAMPOS, V. F. TQC: gerenciamento da rotina do trabalho do dia-a-dia. Rio de Janeiro:Bloch, 1994.

CAPPELLI, Claudia et al. Pesquisa em Estimativas em Projetos de Modelagem de Processos. 0025. ed. Rio de Janeiro: Unirio, 2009. 52 p.

FURLAN, José Davi (Brasil). Abpmp Internacional. Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócio: Corpo Comum de Conhecimento. 2.0 São Paulo, 2009. 247 p.

J. Garcia Molina, M. José Ortín, Begona Moros, Joaquin Nicolas, and Ambrosio Toval, “Towards Use Case and Conceptual Models through Business Modeling”, ER2000 Conference, LNCS 1920, Springer-Verlag Berlin Heidelberg, 2000, pp. 281-294.

KANJAN Thammarak, "Survey Complexity Metrics for Reusable Business Process", ACTIS2010.

KERZNER, H. Project Management: A System Approach to Planning, Scheduling, and Controlling - 8th ed. John Wiley & Sons, 2003.

KIVAL, Chaves Weber; ROCHA, Ana Regina Cavalcanti; Qualidade e Produtividade em Software. 3ª Edição, Makron Books, 1999.

MCCABE, Thomas J. & Watson, Arthur H. "Software Complexity” Crosstalk, Journal of Defense Software Engineering 7, 12 (December 1994): 5-9

MCGARRY, J., Card, D., Jones, C., Layman, B., Clark, E.,Dean, J., & Hall, F. 2002. Practical Software Measurement: Objective Information for Decision Makers. Addison-Wesley.

MAFFEO, Bruno. Engenharia de Software e Especificação de Sistemas. Rio de Janeiro: Campus, 1992. 516 p.

MARSHALL JUNIOR, Isnard et al. Gestão da Qualidade. Rio de Janeiro. FGV, 2006.

PILLAI K., SUKUMARAN Nair V.S. “A model for software development effort and cost estimation” In: IEEE Transactions on Software Engineering, vol. 23, nº.8, Aug. 1997

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE – PMI. Guide of Project Management Body of Knowledge - PMBoK, 2000.

PRESSMAN, Roger S. Engenharia de software. 5. ed. São Paulo: Makron Books, 2002. 872p.

PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software. 3. ed. São Paulo: Pearson – Makron Books, 1995.

PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software. 6. ed. São Paulo: Mcgraw-hill, 2006. 720 p.

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE (PMI), PMBOK Guide, 4ª edição, 2008.

PSM. Practical Software Measurement, Software Engineering Institute, Carnegie Mellon University, 2012. Available at http://www.psmsc.com.

PUTNAM, Lawrence H.. A General Empirical Solution to the Macro Software Sizing and Estimating Problem. In ______. Putnam Estimates IEEE Transactions Software Engineering, V.4 N.4, 1978. p 345 – 361.

RODRIGUES, Marcus Vinicius Carvalho. Entendo, aprendendo, desenvolvendo qualidade padrão seis sigma. Rio de Janeiro, Qualitymark, 2006.

ROVAI, Ricardo Leonardo; SILVA, Marcello Muniz; CAMPANÁRIO, Milton de Abreu. Metodologias de Estimativa de Prazos,Custos e Orçamentos em Projetos de T.I. In: 1ºCONTECSI CONGRESSO INTERNACIONAL DE GESTÃO DE TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, 1., 2004, São Paulo. Metodologias de Estimativa de Prazos,Custos e Orçamentos em Projetos de T.I. 21-23 de Junho de 2004 Usp/são Paulo/sp - Brasil: Usp, 2004. v. 1, p. 1 - 22.

SOMMERVILLE, Ian. Engenharia de Software. 8. ed. São Paulo: Pearson Education - Br, 2007. 568 p.

TUMAN, G. J. Development and implementation of effective project management information and control systems. In CLELAND, D. I; KING, W. R. Project management handbook. New York: Van Nostrand Reinhold, 1983.

TRINDADE, André Luiz Presende; PESSÔA, Marcelo Schneck De Paula; SPINOLA, Mauro De Mesquita. COCOMO II: uma compilação de informações sobre a nova métrica. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE ENGENHARIA INFORMÁTICA DA UNIVERSIDADE DE BUENOS AIRES,1999, Buenos Aires. Congresso Internacional de Engenharia Informática. Buenos Aires: Universidade de Buenos Aires, 1999. p. 1 - 17

VAZQUEZ, C. E., SIMÕES, G. S., ALBERT, R. M., Análise de Pontos de Função – Medição, Estimativas e Gerenciamento de Projetos de Software. 3ª. edição. São Paulo: Editora Érica, 2005


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Projetos, Dissertações e Teses em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento
ISSN 2358-5501 (Online)