INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO: UM CASO NO SETOR PÚBLICO

Thatiana Stacanelli Teixeira, Daniela Meirelles Andrade, Valderi de Castro Alcântara, Naiara Kasmin de Oliveira

Resumo


Neste trabalho analisa-se o potencial e alcance da ação empreendedora na Administração Pública Brasileira. Este ensaio subdivide-se com foco em dois fenômenos associados ao empreendedorismo: a inovação e o intraempreendedorismo. Foi realizado um estudo de caso único, em que a secretária responsável pela Secretaria de Cultura do município de Minas Gerais forneceu os dados para estruturação do caso através de uma entrevista semiestruturada. Foi possível identificar traços marcantes dos dois fenômenos abordados neste estudo, sendo que ao unir as informações adquiridas através da entrevista junto ao conteúdo didático transcrito durante todo o trabalho, foi possível validar o conhecimento sobre o assunto de empreendedorismo no setor público e a realização deste na pratica. 


Palavras-chave


Ação empreendedora; Inovação; Intraempreendedorismo, Empreendedorismo Público, Empreendedorismo

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, D. M.; LIMA, J. B e BORGES, A. F. Ações Empreendedoras em Empresas Familiares: Um Estudo Sob a Ótica de Oportunidades, Inovação e Aprendizagem. In: VIII Encontro de Estudos em Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresa, Brasil, 24 a 16 de março de 2014.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Ed. 70, 2007.

BUENO, A. M., LEITE, M. L. G., PILATTI, L. A. Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores. IN: XXVI Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, 03 a 05 de nov. de 2004.

CURRIE, G.; HUMPHREYS, M.; UCBASARAN, D.; MCMANUS, S. Entrepreneurial leadership in the English public sector: Paradox or possibility? Public Administration, v. 86, n4, p. 987-1008, 2008.

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo Corporativo: como ser empreendedor, inovar e se diferenciar em organizações estabelecidas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

DRUCKER, P. F. Innovation and Entrepreneurship: Practice and Principles. Londres: Butterworth-Heinemann, 1985.

FERNANDES, D. V.; DER HEYDE &SANTOS; C. P. Orientação empreendedora:um estudo sobre as conseqüências do empreendedorismo nas organizações. Revista RAE-eletrônica, São Paulo, v.7, n.1, Art. 6, jan./jun. 2008.

FILION, L. J. From Entrepreneurship to Entrepronology, paper presented at the 42nd ICSB World Conference, June, San Francisco, 1997.

FILION, L. J. Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios. Revista de Administração v. 34, n. 2, p. 05-28, Abril/Junho 1999.

GALLOUJ, F. Innovation in the Service Economy: the new wealth of nations. Cheltenham, UK: Edward Elgar Publishing Limited, 2002.

GARCIA, U.L.; GIMENEZ, F.A. P.; TOLEDO, A. Ações e comportamento intraempreendedores: uma escala de mensuração. In: V ENCONTRO DE ESTUDOS SOBRE EMPREENDEDORISMO E GESTÃO DE PEQUENAS EMPRESAS. São Paulo. 2008.

JOHANNISSON, B. Entrepreneurship as a Collective Phenomenon. RENT XII, Lyon, França, 1998.

KIRK, J.; MILLER, M. L. Reability and validity in qualitative research. Newbury Park, California: Sage Publication, 1986.

Manual de Oslo, desenvolvido pela Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OCDE) e publicado no Brasil pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP). Disponível em: www.finep.gov.br/dcom/brasil inovador _ /menu.html. Acesso em: 15 de abril de 2015.

MATTAR, F. N. Pesquisa de marketing: metodologia, planejamento, execução, análise. São Paulo: Atlas, 1993. v.1.

MCCLELLAND, D. C. The Achieving Society. Nova York: Irvington Publishers, 1961

MOTA COELHO, M. M. O intraempreendedorismo e a inovação na Gestão Pública Federal. Revista do Serviço Público, v. 61, p. 233-247, 2010.

MORRIS, M. H.; JONES, F. F. Entrepreneurship in established organizations: the case of the public sector. Entrepreneurship Theory and Practice, v. 24. n. 1. p. 71-91, 1999.

OLIVEIRA, D. C.; GUIMARÃES, L. O.; Perfil empreendedor e ações de apoio ao empreendedorismo: o NAE/Sebrae em questão. p. 3-5. 2004

OSBORNE, D.; GAEBLER, T. Reinventing government : How the entrepreneurial spirit is transforming the public sector . New York, NY: Plume, 1992.

PINCHOT III, G. Intrapreneuring: porque você não precisa deixar a empresa para tornar-se um empreendedor. São Paulo: Harbra, 1985.

SCHUMPETER, J. A. Economic Theory and Entrepreneurial History, 1949, Changeand the Entrepreneur. Revista Brasileira de Inovação, São Paulo, vol. I, n. 2, jul./dez. 2002

SADLER, R. J. Corporate entrepreneurship in the public sector: the dance of the chameleon. Australian Journal of Public Administration, v. 59, n. 2, p. 25-43, 2000.STAKE, R.E.. Case studies. In: N.K. DENZIN e Y. LINCOLN (eds.), Handbook of qualitative research. 2 ed. Thousand Oaks, Sage.2000

VALADARES, J. L.; EMMENDOERFER, M. L.; ALVES, R. C. M. e MORAIS, M. C. A. O Fenômeno do Empreendedorismo Público: Um Ensaio sobre a Aplicabilidade desse Construto na Administração Pública Brasileira. In: XXXVI Encontro da ANPAD, Brasil, 22 a 26 de setembro de 2012.

VALADARES, J. L.; EMMENDOERFER, M. L.; MORAIS, M. C. A. . Polissemias do Empreendedorismo no Setor Público. In: XXXVIII Encontro da ANPAD, Brasil, 13 a 17 de setembro de 2014.

VERGARA, S. C. Método de Pesquisa em Administração. 2.Ed. São Paulo: Altas, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.21714/pretexto.v20i1.5609

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Pretexto
ISSN 1984-6983 (Online)
ISSN 1517-672x (Impressa)
Classificação Qualis CAPES - B2 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo