CULTURA ORGANIZACIONAL COMO FATOR COMPLEMENTAR ÀS DIMENSÕES CULTURAIS DE HOFSTEDE

Rodrigo Moreira Casagrande, Denise Del Prá Netto Machado

Resumo


Partindo do pressuposto de que a cultura organizacional gera expectativas quanto a comportamentos nas organizações, a temática deste trabalho enquadra-se no campo de estudo de gestão de pessoas e apresenta uma abordagem teórico-empírica que tem o objetivo de analisar eventuais fragilidades teóricas causadas pela negligência do impacto da cultura organizacional na composição das dimensões culturais de Hofstede. Utilizou-se como metodologia uma análise descritiva com base nos resultados obtidos em estudos realizados em três organizações: uma cooperativa de crédito, um banco e um hospital. Os resultados sugerem que, na medida em que cultura organizacional de um determinado setor gera entendimentos partilhados e um senso comum que influencia os comportamentos no ambiente organizacional, deve ser considerada de forma complementar à abordagem das dimensões culturais de Hofstede, a qual concede protagonismo à cultura nacional na sua análise.


Palavras-chave


Cultura organizacional; Cultura nacional; Comportamento Humano; Hofstede

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/pretexto.v17i4.3126

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Pretexto
ISSN 1984-6983 (Online)
ISSN 1517-672x (Impressa)
Classificação Qualis CAPES - B2 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo