ÍNDICES DE GERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM RESTAURANTE INDUSTRIAL DE GRANDE PORTE

Maria Lúcia Ribeiro, Rita de Cássia Reis Carvalho, Marcus César Avezum Alves de Castro, Marina Gulo Alcorinte, Danielle dos Santos Araújo, Larissa Fernanda Cazeiro

Resumo


Resumo: Considerando a importância econômica, social e ambiental que o setor dos restaurantes industriais (RI) vem alcançando no mundo contemporâneo, este estudo objetivou quantificar resíduos gerados em um RI de grande porte do estado de São Paulo. As coletas foram realizadas durante 12 meses em 2009, nos três turnos de distribuição das refeições. A determinação da geração de resíduos/refeição foi realizada nas quatro fontes geradoras: retorno de bandejas, pré-preparo e preparo, sobra limpa e recicláveis. Foram gerados, no total, 29.356 kg de resíduos, correspondendo a 72,5% de matéria orgânica e 27,4% de recicláveis. O índice médio de geração de resíduos foi de 59,3g/refeição, destacando-se a devolução com a maior contribuição (19,6g/refeição) e a etapa de sobra limpa como menor produtora de resíduos (12,5g/refeição), indicando um protocolo de rotina eficaz. A notória quantidade de resíduos orgânicos gerados deve ser minimizada por práticas como compostagem, utilização de alimentos que produzem menos resíduos ou pré-processados, bem como investir na educação ambiental de usuários e funcionários. 

Palavras-chave: Gestão de resíduos; Índice de geração de resíduos; Restaurantes industriais; Resíduos orgânicos; Resíduos sólidos urbanos. 


Palavras-chave


Gestão de resíduos; Índice de geração de resíduos; Restaurantes industriais; Resíduos orgânicos; Resíduos sólidos urbanos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/pretexto.v20i1.2514

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Pretexto
ISSN 1984-6983 (Online)
ISSN 1517-672x (Impressa)
Classificação Qualis CAPES - B2 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo