ANÁLISE MULTI-CASOS DA GESTÃO DA INOVAÇÃO EM EMPRESAS DE PEQUENO PORTE

Lílian Barros Pereira Campos, Roger Júnio Campos

Resumo


As empresas de pequeno porte, empregadoras de até 99 funcionários, têm relevante papel na economia brasileira por serem significativas em quantidade e em geração de empregos. Diante deste cenário, justifica-se o estudo de práticas da gestão da inovação nessas empresas que precisam desenvolver vantagens competitivas sustentáveis. Para elucidar esta questão, lançou-se mão da revisão da literatura sobre práticas e dimensões da gestão da inovação. Foi necessário também aprofundar a abordagem do tema verificando quais dificuldades e alternativas para as empresas de pequeno porte quando o assunto é gestão da inovação. Para levantar dados diretos do fenômeno analisado, foi feito um estudo multi-casos em três microempresas. Os resultados confirmam que inovar não tem sido uma prioridade para essas empresas uma vez que seus líderes estão envolvidos na solução de questões básicas de gestão tais como organização, planejamento e produção. O estudo reforçou também o que a literatura diz sobre a gestão da inovação em empresas de pequeno porte nas quais, via de regra, os processos são conduzidos de maneira não sistemática e informal. Foi identificado que o acesso a recursos de incentivo à inovação é uma das principais dificuldades da gestão da inovação em empresas de pequeno porte. Os aspectos relacionados a pessoas dedicadas à inovação, estruturação de processos de levantamento e avaliação de novas ideias e estrutura dedicada à inovação também são apontados como críticos para os casos estudados.


Palavras-chave


inovação; dimensões da inovação; gestão da inovação; microempresa; competitividade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/pretexto.v14i1.1100

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Pretexto
ISSN 1984-6983 (Online)
ISSN 1517-672x (Impressa)
Classificação Qualis CAPES - B2 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo