CARACTERIZAÇÃO DO GERENCIAL DO TERMINAL INTERMODAL DE TATUÍ-SP

Alisson Alan Pereira, Vergílio Prado Sogabe, Renato Luiz Sproesser

Resumo


O Brasil é o 2º maior produtor de soja e o 1º produtor de milho do mundo. Entre os anos de 2007/2008 totalizou 131,7 milhões de toneladas de grãos (R$611,8 bilhões, correspondente a 23% do PIB Nacional) um recorde para o País. A eficiência logística é mensurada pela disponibilidade dos produtos e serviços ao longo da cadeia. Uma infra-estrutura inapropriada para a movimentação de uma produção pode comprometer a disponibilidade de produtos, além de afetar os custos logísticos que estão imersos no conceito de custo total. Este trabalho se propõe a averiguar a eficiência operacional do terminal intermodal de Tatuí SP, CEAGESP. Para tanto foram coletados dados quantitativos e qualitativos por meio de entrevista com questionário semiestruturado junto ao gerente do terminal. O terminal foi caracterizado e analisado segundo uma série de variáveis, medidas de inputs e outputs, analisadas sob a ótica tradicional de produtividade e mercadológica. Os resultados indicam que o terminal tem como principal função a armazenagem de grãos para pequenos produtores. A ineficiência está ligada a falta de estrutura dos modais e não ao terminal em si.

Palavras-chave


Logística, intermodalidade, armazenagem, eficiência, eficácia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21714/pretexto.v13i1.1032

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Pretexto
ISSN 1984-6983 (Online)
ISSN 1517-672x (Impressa)
Classificação Qualis CAPES - B2 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo