O DEVER DE AUTENTICIDADE DIANTE DA BANALIDADE DO MAL E A SUPERAÇÃO DO PARADOXO DO MENTIROSO NAZISTA

Wagner Facundo Fantoni

Resumo


O objetivo desta dissertação é identificar a autenticidade e sua natureza nas principais obras do filósofo francês Jean-Paul Sartre, a partir da adequada relação entre liberdade, angústia e responsabilidade, para, em seguida, testar a sobrevivência do produto deste enlace diante do paradoxo do mentiroso nazista. Isto será feito porque este tipo de contrassenso poderia hipoteticamente desfazer as principais teses deste estudioso, defendidas direta ou indiretamente naqueles trabalhos.

Para tanto, será utilizada a descrição fenomenológica dos projetos de vida conflitantes de Otto Adolf Eichmann, tenente-coronel das tropas de proteção nazistas, e de Simon Wiesenthal, sobrevivente de campos de extermínio e de concentração. Feito isto, será identificado entre estes o plano existencial prevalecente na intersubjetividade e o motivo pelo qual isto aconteceu.

A partir disto, será identificada a função e a importância da autenticidade fenomenológica-existencial como instrumento inicial da construção existencial dos Direitos humanos, notadamente com relação à dignidade da pessoa humana, descrita no artigo 1º da atual Constituição da República Federativa do Brasil


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.