A cena musical de metal sob outras perspectivas

Tobias Arruda Queiroz

Resumo


Neste ensaio discutiremos alguns desdobramentos da aplicabilidade da noção de Cena Musical (STRAW, 1991; 2001; 2012) a partir da ideia de Cena do pesquisador John Irwin (1997 [1970]; 1973; 1977). Tomamos como pontapé a pesquisa desenvolvida (QUEIROZ, 2019), na qual investigamos os bares de metal/rock de cidades interioranas do Nordeste onde observamos a não adequação da epistemologia da ideia de cena, bem como, a reverberação de uma colonialidade do saber. Sendo assim, propomos ampliar o escopo teórico da noção ao incluir: 1) O conceito de Regurgitar (RUFINO, 2016), para pensarmos o intenso fluxo cultural e, 2) A inclusão da teoria decolonial para ampliar a perspectiva de análises dos diversos perfis de públicos nestes espaços e a rede por ele conectada.

Palavras-chave


Cena Musical; Cena Musical Decolonial; Bares; Cidades Interioranas.

Texto completo:

PDF

Referências


CARDOSO FILHO, Jorge. . Da performance à gravação: pressupostos do debate sobre a estética do Rock. E-Compós (Brasília) , v. 13, p. 08, 2010.

COSTA, Cláudia Lima. Feminismos descoloniais para além do humano. Estudos Feministas, Florianópolis, 22(3): 929-934, setembro-dezembro/2014

JANOTTI JUNIOR, Jeder S. Aumenta que isso ai é rock and roll: mídia, gênero musical e identidade. Editora E-papers, Rio de Janeiro, 2003.

IRWIN, John. Notes on the status the concept subculture [1970]. THORNTON, Sarah and GELDER, Kenneth. The subcultures reader. Routledge London; New York, 1997, p. 66-70.

______. Surfing: The natural history of an Urban Scene. Urban live and culture, Vol. 2 No. 2, July, 1973.

______. Scenes. Beverly Hills: Sage, 1977.

KOZOROG, Miha; STANOJEVIC, Dragan. Towards a definition of the concept of scene: Comunicating on the basis of things that matters. Sociologija, 55 (3), 2013, p. 353-374.

LEMOS, André. A comunicação das coisas: Teoria ator-rede e cibercultura. São Paulo: Anablume, 2013.

QUEIROZ, Tobias. Valhalla, All Black In e Metal Beer - Repensando a cena musical a partir dos bares no interior do Nordeste. Tese de doutorado, UFPE, 2019.

______. Música, política e dissenso. In: Circuitos urbanos e palcos midiáticos - Perspectivas culturais da música ao vivo. ALMEIDA, Laís Barros Falcão; PIRES, Victor de Almeida Nobre (Org). Maceió: EDUFAL, 2017.

______. Liberdades paradoxais nas políticas públicas culturais no “país de Mossoró”. In: Cidades musicais: comunicação territorialidade e política. FERNANDES, Cíntia Sanmartin; HERSCHMANN, Micael (Org). Porto Alegre: Sulina, 2018.

REGEV, Motti. Pop-rock music. Aesthetic Cosmopolitanism in Late Modernity. Polity Press, 2013 (versão digital Kobo).

RUFINO, Luiz. Performances afro-diaspóricas e decolonialidade: O saber corporal a partir de Exu e suas encruzilhadas. Revista Antropolítica, n. 40, Niterói, p.54-80, 1. sem. 2016

STRAW, Will. System of Articulation, Logics of change: Scenes and Communication in Popular Music. Cultural Studies. v. 5, n. 3, 1991.

______. Communities and scenes in popular music. In: GELDER, Ken, THORNTON, Sarah (ed). The subcultures reader. New York: Routlegde, 1997.

______. Scenes and Sensibilities. Public, 22/23, 2001, p. 245-257.

______. Cultural scenes. Loisir et société [Society and Leisure]. Vol. 27, n.o 2, p. 411-422, 2004.

______. Scenes and sensibilities. Revista E-Compós, v.6, Brasília/DF, Compós, 2006.

______. Will Straw e a importância da ideia de cenas musicais nos estudos de música e comunicação. Revista E-Compós, Brasília-DF, v.15, n.2, 2012. Entrevista a Jeder Janotti Júnior.

______. Cenas Culturais e as consequências Imprevistas da Políticas Públicas. In: JANOTTI Jr. Jeder; SÁ, Simone Pereira de. Cenas Musicais. São Paulo: Anadarco, 2013, p. 9-23.

______. Some Things a Scene Might Be. Cultural Studies, v. 29, n. 3, 2015, pp.476-485, DOI: 10.1080/09502386.2014.937947.

______. Urbanização da política musical: cidades e a cultura da noite. In: Cidades musicais: comunicação territorialidade e política. FERNANDES, Cíntia Sanmartin; HERSCHMANN, Micael (Org). Porto Alegre: Sulina, 2018.

TROTTA, Felipe C. Cenas musicais e anglofonia: sobre os limites da noção de cena no contexto brasileiro. In: JANOTTI Jr. Jeder; SÁ, Simone Pereira de. Cenas Musicais. São Paulo: Anadarco, 2013, p. 57-72.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 3.0.

Revista Mediação
ISSN 2179-9571 (on-line)
ISSN 1676-2827 (impressa)
Universidade FUMEC
Faculdade de Ciências Humanas, Sociais e da Saúde.