Hackers e sua relação com o surgimento e desenvolvimento da chipmusic

Camila Schäfer

Resumo


O presente artigo tem como objetivo relacionar as características da microcultura hacker com o surgimento e desenvolvimento da cena musical chipmusic. Para isso, utilizam-se dados divulgados amplamente sobre a cena chipmusic internacional, além de entrevistas com um grupo de músicos brasileiros. Por fim, conclui-se que, tanto a microcultura hacker, como o desenvolvimento da tecnocultura atual, têm criado nas pessoas um desejo de explorar os limites de hardwares e softwares, que, por sua vez, acaba dando origem a cenas como a chipmusic, objeto deste trabalho. 


Palavras-chave


chipmusic; hackers; tecnocultura

Texto completo:

PDF

Referências


ASPIS, Renata Lima. Hackerismo como resistência política. In: AMARAL, Sérgio Ferreira do; PRETTO, Nelson De Luca (orgs.). Ética, Hacker e a Educação. Campinas: FE/UNICAMP, 2009, p. 53-67.

CARLSSON, Anders. Chip music: low-tech data music sharing. In: COLLINS, Karen. From Pac-Man to Pop Music: interactive audio in games and new media. Aldershot, UK and Burlington, VT: Ashgate, 2008, p. 153-162.

______. Power Users and Retro Puppets: a Critical Study of the Methods and Motivations in Chipmusic. 2010. 58 f. Dissertação (Mestrado) - Department of Media and Communication Studies, Lund University, Suíça, 2010.

DOURADO, Henrique Autran. Dicionário de Termos e Expressões da Música. São Paulo: Editora 34, 2004.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da caixa preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. São Paulo: Annablume, 2011.

______. O mundo codificado. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

HERTZ, Garnet; PARIKKA, Jussi. Zombie Media: Circuit Bending Media Archaeology into an Art Method. Leonardo, v. 45, n. 5, p. 424–430, 2012.

HORA, Daniel. Multimodalidades e transversalidades da arte_ hackeamento. In: Simpósio Rumos Itaú Cultural Arte Cibernética, São Paulo, 2011. Anais... Disponível em: . Acesso em: 14 abr. 2015.

HUIZINGA, J. Homo ludens. São Paulo: Perspectiva, 2010.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. Tradução de Susana Alexandria. São Paulo: Aleph, 2009.

MACHADO, Arlindo. Máquina e imaginário: o desafio das poéticas tecnológicas. 3. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2001.

MANOVICH, Lev. Software takes command. 2008. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2015.

______. The language of new media. Massachusetts: The MIT Press, 2001.

MCLUHAN, Marshall. A galáxia de Gutenberg: A formação do homem tipográfico. Tradução de Leônidas G. de Carvalho e Anísio Teixeira. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1977.

______. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix, 1964.

MOTA, Regina. Brincando contra os aparelhos. In: MONTAÑO, Sonia; FISCHER, Gustavo; KILPP, Suzana. Impacto das novas mídias no estatuto da imagem. Porto Alegre: Sulina, 2012, p. 213-222.

PAIXÃO, Dalton; MENEZES, Karina Moreira; SGANZERLLA, Sérgio. Aprendendo com a Ética Hacker. In: AMARAL, Sérgio Ferreira do; PRETTO, Nelson De Luca (orgs.). Ética, Hacker e a Educação. Campinas: FE/UNICAMP, 2009, p. 38-52.

SAWAYA, Márcia Regina. Dicionário de Informática e Internet. São Paulo: Nobel, 1999.

ZIELINSKI, Siegfried. Arqueologia da mídia: em busca do tempo remoto das técnicas do ver e do ouvir. São Paulo: Annablume, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 3.0.

Revista Mediação
ISSN 2179-9571 (on-line)
ISSN 1676-2827 (impressa)
Universidade FUMEC
Faculdade de Ciências Humanas, Sociais e da Saúde.