MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS NAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL: UM ESTUDO DE CASO

Mariana Medeiros Thibes, Luis Moretto Neto

Resumo


Um dos maiores desafios enfrentados pelas Organizações da Sociedade Civil diz respeito à falta de recursos para a concretização de suas missões. Essas organizações atuam em diversos campos do espectro social dependendo das relações que estabelecem com as outras esferas da sociedade, tais como o Estado, o mercado, as organizações do terceiro setor e a própria sociedade civil. Este estudo de caso tem como propósito analisar a interface de uma organização da sociedade civil de Florianópolis, Santa Catarina, com outros atores sociais de seu entorno no que diz respeito à mobilização de recursos e suas parcerias para o alcance de sua sustentabilidade e autonomia enquanto sujeito político. Os conceitos de sustentabilidade e mobilização de recursos de uma organização são aqui tomados no sentido de capacidade para tornar permanente o valor de seu projeto políticoinstitucional, o que implica fortalecer as dimensões sociopolítica, técnico-gerencial e financeira. Em linhas gerais, atesta-se que a organização objeto deste estudo precisa reestruturar suas estratégias de mobilização de recursos, uma vez que estas remetem a simples captação de recursos de empresas e órgãos do governo, sem considerar as dimensões da vida institucional a partir de uma abordagem relacional.

Palavras-chave


Organizações da Sociedade Civil; Abordagem Relacional; Mobilização de Recursos; Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/pretexto.v12i4.826

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Pretexto
ISSN 1984-6983 (Online)
ISSN 1517-672x (Impressa)
Classificação Qualis CAPES - B2 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo