“QUERO MATAR MEU CHEFE”: RETALIAÇÃO E AÇÕES DE ASSÉDIO MORAL

Diego de Queiroz Machado, Ana Sílvia Rocha Ipiranga, Fátima Regina Ney Matos

Resumo


Este trabalho tem como objetivo apresentar, através de um estudo observacional, uma análise dos elementos relacionados às práticas de assédio moral no contexto organizacional. Como fonte de dados narrativos, o filme “Quero matar meu chefe” foi escolhido e analisado mediante uma abordagem qualitativa, possibilitando a observação e mapeamento dos principais elementos que circundam os eventos de assédio moral nas organizações bem como suas consequências. A percepção dos problemas gerados pelas diversas práticas de assédio moral, evidenciados pelas teorias apresentadas e ressaltados ao longo do filme, aponta para a importância do apoio das gerências organizacionais como mediadores de tais conflitos. Ademais, o exercício do poder formal aliado a práticas de coerção ressalta-se como um fenômeno que merece aprofundamento, de forma a ser possível identificar todas as variáveis que influenciam e impactam tal processo.


Palavras-chave


Assédio moral; Poder; Retaliação; Estudo observacional; Narrativa fílmica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/pretexto.v14i1.1146

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Pretexto
ISSN 1984-6983 (Online)
ISSN 1517-672x (Impressa)
Classificação Qualis CAPES - B2 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo