ASPECTOS COMPORTAMENTAIS: DECISÕES FINANCEIRAS COM BASE EM HIGGINS

Jean Gleyson Farias Martins, Rodrigo José Guerra Leone, Walid Abbas El-Aouar, Alípio Ramos Veiga Neto, Ahiram Brunni Cartaxo de Castro

Resumo


O objetivo desse trabalho foi identificar a diferença do “foco de promoção” e do “foco prevenção” utilizados para a tomada de decisão entre os graduandos de Ciências Contábeis e de Administração, por meio do modelo proposto por Higgins (2000). Trata-se de uma pesquisa com método quantitativo com modo de investigação na pesquisa survey de propósito descritivo e corte-transversal. O quadro de análise utilizado foi o modelo de Higgins (2000). Os resultados sinalizaram que: os discentes de Ciências Contábeis são mais conservadores do que os de administração quando tomam decisões em “foco de prevenção”, enquanto que, os alunos de contabilidade se sentem mais entusiasmados no “foco promoção”. A pesquisa demonstrou que os alunos ao tomarem decisões, procuram mecanismos e mapas mentais (subjetividade) e, ao utilizarem o “método de ajuste”, os alunos perceberam que o resultado econômico positivo nem sempre é a melhor decisão.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21714/1984-6975FACES2018V17N3ART5839

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista de Administração FACES Journal

Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2