RELAÇÃO DO MODELO AGENCY-COMMUNITY E OS VÍNCULOS ORGANIZACIONAIS

Rogério Castro Destêrro e Silva, Vânia Medianeira Flores Costa, Gean Carlos Tomazzoni, Luis Felipe Dias Lopes, Andressa Schaurich dos Santos

Resumo


Este estudo tem por objetivo analisar a relação entre os vínculos de comprometimento e entrincheiramento organizacional e o modelo de gestão de pessoas agency-community na percepção dos Servidores Técnico-Administrativos em Educação. A pesquisa caracteriza-se como de natureza descritiva, com emprego de abordagem quantitativa. A amostra de pesquisa 162 participantes de uma Instituição Federal de Ensino, localizada no Estado do Maranhão, aos quais aplicou-se um questionário elaborado com base no modelo de comprometimento e entrincheiramento proposto por Bastos, Siqueira, Medeiros et al. (2008) e do modelo agency-community de Rousseau e Arthur (1999). Ainda, os resultados deste estudo foram confrontados com o estudo sobre a temática realizado por Segala (2013) em uma Instituição Federal de Ensino do Estado do Rio Grande do Sul. Os resultados permitiram identificar correlações positivas significativas entre o modelo community e o comprometimento instrumental e afetivo, o que pode evidenciar uma tendência ou propensão ao estabelecimento do vínculo de natureza afetiva nos trabalhadores de organizações que possuem uma gestão de pessoas do tipo community.


Palavras-chave


Comprometimento; Entrincheiramento; Gestão de Pessoas; Modelo Agency; Modelo Community.

Texto completo:

PDF PDF


DOI: https://doi.org/10.21714/1984-6975FACES2017V16N2ART3800

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista de Administração FACES Journal

Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2