FLUXOS DE CAPITAL NO BRASIL PÓS-PLANO REAL

Horst Dieter Möller, Antônio André Cunha Callado

Resumo


O trabalho focaliza os fluxos de capital no Brasil pós-Plano Real sob os problemas da globalização financeira para mercados emergentes. A volatilidade dos fluxos de capital no Brasil sob crises cambiais e bancárias em mercados emergentes, começando com a crise mexicana em 1994/95, é analisada sob as perspectivas de ocorrências de reversões expressivas em tempos de crise e da influência das reversões sobre a eclosão das crises no Brasil. A análise econométrica mostra que a volatilidade dos fluxos de capital é diferente em seus segmentos, maior no segmento dos outros investimentos e nos investimentos em carteira do que nos investimentos diretos. Houve também reversões significativas em todos os segmentos em conseqüência das crises. Nesse sentido, os fluxos de capital trazem, em geral, benefícios para a economia nacional, mas podem também piorar expressivamente a situação econômica do país em tempos de crise.

Palavras-chave


Finanças internacionais; Conta capital; Crises cambiais; Mercados emergentes; Globalização financeira

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES2004V3N2ART37

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2