O PROCESSO DE CRIAÇÃO DE VALOR COMPARTILHADO

Siqueira Morais Neto, Dyogo Neis, Maurício Fernandes Pereira

Resumo


Mesmo trabalhando em um contexto competitivo desfavorável para as empresas no Brasil, a WEG S.A. vem alcançando resultados significativos ao longo de sua história. Mais do que isto, a presente pesquisa indicou que este crescimento progressivo e sustentado, ocorreu com base nos conceitos da Criação de Valor Compartilhado de Porter e Kramer (2011). Assim, o objetivo deste estudo foi analisar como a WEG S.A. promove a Criação de Valor Compartilhado na região Nordeste do Estado de Santa Catarina. A pesquisa se caracteriza como estudo de caso e os métodos utilizados inclui pesquisa bibliográfica, pesquisa documental, observação sistemática e entrevistas com roteiro semi-estruturado, com posterior análise de conteúdo e triangulação dos dados. O processo metodológico consistiu-se em: definir o negócio principal da companhia, verificar os pontos de intersecção entre a empresa e as questões sociais e identificar a existência de dimensões sociais para proposição de valor. Os resultados indicaram que a WEG S.A. está trabalhando nos três níveis de Criação de Valor Compartilhado. Além disto, constatou-se que a WEG conecta o seu core business a quatro dimensões sociais: eficiência energética, energias renováveis, produtos elétricos para cuidado humano e educação técnica relacionada à eletricidade.


Palavras-chave


Estratégia. Criação de Valor Compartilhado; Cluster; WEG S.A.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES2015V14N4ART3127

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2