MATURIDADE DA GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: DIFERENÇAS ENTRE ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS BRASILEIRAS

Bruno Campelo Medeiros, Miler Franco Danjour, Manoel Veras de Sousa Neto, Anderson Luiz Rezende Mól

Resumo


O presente estudo tem como objetivo identificar os aspectos que diferenciam a maturidade da governança de TI em organizações públicas brasileiras. A pesquisa se torna oportuna, na medida em que se considera ausência de estudos que possam comprovar a relação entre os aspectos que retratam o modelo COBIT e seus níveis de maturidade da governança de TI. Para isso, foram analisadas 116 organizações públicas incluídas na lista das instituições avaliadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) no ano de 2012. A pesquisa adotou uma abordagem quantitativa, através da técnica de análise discriminante. Os resultados demonstram que as questões referentes à estratégia de negócios e de TI, à liderança da área de TI e ao pessoal de TI promovem uma maior influência para distinguir os grupos das organizações públicas em relação aos níveis de maturidade da governança de TI.


Palavras-chave


Governança de TI; Modelo COBIT; Maturidade da governança de TI; Organizações públicas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES2016V15N2ART3117

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2