VALOR PERCEBIDO DO LUXO: UMA COMPARAÇÃO ENTRE AUSTRÁLIA E BRASIL

Paula Marques Campanario, Suzane Strehlaw

Resumo


Este artigo estuda as diferenças culturais sobre o valor percebido do consumidor frente a bens de luxo, comparando duas sociedades distintas: Brasil e Austrália. A pesquisa segue o modelo de estudos interculturais de Weidman et al. (2007). As variáveis latentes são o valor percebido nas dimensões financeira, funcional, social e individual. A presente pesquisa utiliza a análise multivariada (Partial Least Squares – PLS) para abordar o valor percebido  do luxo nos dois países. Os resultados mostram que a validade da proposição teórica sobre a relativa homegeneidade do valor percebido funcional, social e individual do luxo em estudos interculturais. O valor percebido do luxo na dimensão financeira demonstrou ter um papel relevante na diferenciação da apreciação de valores entre os países, resultado que difere na literatura especializada. A conclusão aponta que o valor percebido da dimensão financeira pode ter influência nos estudos interculturais sobre o consumo de luxo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES2016V15N1ART3044

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2