EFEITO GOVERNO E CERTIFICAÇÃO NA INDÚSTRIA BRASILEIRA DE SOFTWARE

Márcia Ramos May, Gustavo Abib, Pedro José Steiner Neto, José Eduardo Pécora Junior, Sergio Bulgacov

Resumo


Este trabalho analisa o papel do Estado brasileiro como agente influenciador das estratégias de qualidade das empresas produtoras de software no Brasil. A partir dos dados coletados entre os anos de 1995-2009, conduziu-se um estudo longitudinal quantitativo e descritivo. Foram estudadas 2.229 empresas de software. Sob a perspectiva dos fundamentos da Teoria da Agência e da Teoria dos Custos de Transação, observa-se a conscientização da necessidade de certificação no cenário internacional. A mudança significativa no perfil das empresas pôde ser observada pela adoção de modelos de certificação para o setor, em especial o MPS.BR, especificamente desenvolvidos por agências governamentais em parceria com universidades e entidades privadas. A capacitação tecnológica das empresas foi obtida por meio de subsídios e apoio governamental, como incentivo à busca da competitividade nacional e internacional.


Palavras-chave


qualidade de software, indústria de software, certificação, MPS.BR, certificação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES2014V13N2ART2240

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2