MÉTODOS INTERPRETATIVISTAS EM ADMINISTRAÇÃO: IMPLICAÇÕES PARA PESQUISADORES

Sandra Regina Rocha-Pinto, Angilberto Sabino Freitas, Paulo Roberto Maisonnave

Resumo


O pesquisador, no processo de condução de uma pesquisa, busca: entender a relação entre conceitos, propor e testar hipóteses ou gerar novas proposições. Mas, o que é teoria em ciências sociais? Outra questão que aflige os pesquisadores, principalmente aqueles em estágios iniciais de pesquisas, é: como garantir o conhecimento suficiente para ser capaz tanto de identificar um problema de pesquisa quanto de gerar hipóteses testáveis? Essas questões convidam a refletir sobre que alternativas há para se fazer pesquisa em contraponto à abordagem tradicional, e esse é o objetivo desse ensaio. Para tanto, buscouse: a) comparar duas abordagens interpretativistas: a fenomenologia e a grounded theory; b) buscar suas semelhanças e diferenças para, então; c) formular reflexões em dois eixos temáticos: as divergências e convergências entre as tradições apresentadas e as implicações para o pesquisador no "fazer" pesquisa interpretativista.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES2010V9N1ART176

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2