A UTILIZAÇÃO DE INDICADORES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PARA CARACTERIZAÇÃO DE AGLOMERADOS PRODUTIVOS

Marilda Todescat, Claudelino Martins Dias Junior, Bruno Cesar de Melo Moreira

Resumo


Este artigo analisa o papel social corporativo de empresas catarinenses, por meio da identificação de percepções de como estas se utilizam da Responsabilidade Social Corporativa (RSC) como um instrumento de integração vertical com seus fornecedores. Para tanto, discorre-se sobre o entendimento de RSC e aglomerados produtivos como estratégias de convergência para a formação de uma cultura orientada ao desenvolvimento sócio econômico. O suporte metodológico de análise dos dados é de caráter exploratório, caracterizando um estudo de natureza qualitativa, com resultados obtidos por meio da determinação de indicadores de interação relacionados à RSC, propostos segundo o Instituto Ethos e Sebrae no Brasil (2009). Preliminarmente, observa-se que os conceitos de cadeia produtiva e cadeia de suprimentos são pré-condições para o alcance de estágios de desenvolvimento econômico compartilhado, representados pela formação de Arranjos Produtivos Locais (APLs). Os resultados da pesquisa de campo sugerem que inexista uma orientação de formação de aglomerados produtivos mais complexos em empresas pequeno, médio e grande portes analisadas, dado o incipiente conjunto de interações verticais verificadas entre estas e seus fornecedores.


Palavras-chave


Responsabilidade Social Corporativa. Aglomerados produtivos. APLs. Instituto Ethos. Interações Verticais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES2013V12N4ART1544

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2