INTERNACIONALIZAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES: PROPOSTAS DE ANÁLISE À LUZ DA CULTURA

Eda Castro Lucas de Souza, Cristina Castro-Lucas, Renato Ribeiro Fenili, Rayssa da Mota Chaves Farias

Resumo


O objetivo deste texto é identificar, por meio de práticas sociais, manifestações culturais de organizações internacionalizadas, utilizando os modelos de pesquisa de D’Iribarne e de Hofstede. Do ponto de vista cultural, o modo como cada país conta com seus costumes, define seus direitos e deveres; constrói suas normas, coopera e estabelece relações faz com que as empresas internacionalizadas constituam um espaço com especificidades culturais, influenciando suas práticas ao se inserirem em países hospedeiros. Visando à identificação dessas práticas e das manifestações culturais que representam, foram considerados os conceitos de cultura, práticas sociais e internacionalização e os modelos de estudo de D’Iribarne e Hofstede. Os principais resultados mostram que valores, símbolos são inseparáveis de comportamentos, ações e práticas, moldando a cultura organizacional. Sugere-se, por derradeiro a utilização das duas abordagens – Hofstede e D’Iribarne – de forma complementar, a fim de identificar manifestações culturais de organizações internacionalizadas, destacando diferenças que se refletem nos modelos de gestão dessas organizações.


Palavras-chave


Organizações, Práticas sociais; Manifestações culturais; Internacionalização de empresas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES2013V12N1ART1420

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2