SÍNDROME DE BURNOUT NAS ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS DE SAÚDE E OS VALORES ORGANIZACIONAIS

Kathiane Benedetti Corso, Lisiane Pellini Faller, Débora Luíza dos Santos

Resumo


Este estudo busca verifi car a relação existente entre a ocorrência da Síndrome de Burnout e os Valores Organizacionais nas equipes de enfermagem dos Pronto-Atendimentos públicos de Saúde. A população do estudo foi a equipe de enfermagem, composta por enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem dos dois PAs municipais, de uma cidade de médio porte do RS, obtendo-se uma amostra de 35 profi ssionais, aos quais foram aplicados dois questionários: o Maslach Burnout Inventory (MBI), de Robayo-Tamayo (1997) e o Inventário de Valores Organizacionais (IVO), de Tamayo, Mendes e Paz (2000). Os profi ssionais de saúde estudados apresentaram índice moderado para a Síndrome de Burnout, e o perfi l dos entrevistados não apresentou interferência na sua incidência. Verifi couse que valores organizacionais predominantemente percebidos pelos profi ssionais estudados foram o Conservadorismo e Hierarquia, que reforçam características das organizações públicas apontadas pela literatura. Dois valores organizacionais apresentaram relação inversamente proporcional à ocorrência da Síndrome de Burnout: Harmonia e Domínio.

Palavras-chave


Síndrome de Burnout. Organizações públicas de saúde. Valores organizacionais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES2012V11N1ART1132

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2