PARADOXO DA ESCOLHA: O NÚMERO DE OPÇÕES PARA MAXIMIZADORES E SATISFICERS

Vinícius Coelho Lima, Cristiane Pizzutti dos Santos

Resumo


É comum a ideia de que mais opções representem um benefício para o consumidor, porém estudos têm demonstrado efeitos negativos do excesso de alternativas. A presente pesquisa investiga o impacto do número de opções na satisfação do consumidor. Além disso, busca uma relação com o perfi l do indivíduo, que pode ser maximizador (sempre quer o melhor) ou satisfi cer (pessoa que se contenta com o sufi cientemente bom). Para essas avaliações, foi realizado um estudo quase-experimental. O teste de hipóteses foi feito através de cenários em um experimento de laboratório, aplicado a 214 estudantes universitários. Os resultados apontam que os homens apresentam maior nível de maximização do que as mulheres, e que maximizadores preferem uma variedade ampla, enquanto satisfi cers julgam conjuntos com poucas ou muitas alternativas como adequados de forma equivalente. Em síntese, há indicação de que uma variedade extensa de opções pode ser benéfi ca para os homens e contraindicada para as mulheres.

Palavras-chave


Paradoxo da escolha. Excesso de opções. Escala de maximização. Processo decisório. Diferenças de gênero.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21714/1984-6975FACES2011V10N4ART1000

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista de Administração FACES Journal

Revista de Administração FACES Journal
ISSN 1984-6975 (online)
Classificação Qualis-CAPES - B2