RADIOFÁRMACOS

Robson Jose Duraes, Eliane Silva Ferreira Almeida, Kássio Lacerda

Resumo


Os radiofármacos são substâncias marcadas com elementos radioativos utilizados na medicina nuclear e oncologia, com finalidade diagnóstica ou terapêutica. Seus constituintes radioativos, possuem características para cada aplicação médica. Estes são elaborados a partir de radioisótopos como o Tecnécio (99Tc), o Iodeto (131I), o bário (Ba) e outros, podendo ser classificados em três gerações. No Brasil estes medicamentos são produzidos e regulados pela Comissão Nacional de Energia Nuclear CNEN. Os radiofármacos são utilizados nos diagnósticos auxiliando a realização de imagens a partir da detecção da radiação proveniente do paciente. O procedimento, não invasivo, possibilita avaliações anatômicas, morfológicas e funcionais. Já o uso invasivo tem sido um importante aliado no tratamento de patologias como o câncer, visto que o radiofármaco é depositado no órgão ou tecido alvo, absorvido apenas pelas células cancerígenas, liberando radiação para eliminá-las. Outra função é o uso como terapia paliativa de dor em caso de metástase.

Palavras chave – Radiofármacos, Radioisótopo, Diagnóstico, Medicina Nuclear, Tecido, Tratamento.


Palavras-chave


Radiofármacos, Radioisótopo, Diagnóstico, Medicina Nuclear, Tecido, Tratamento.

Texto completo:

PDF

Referências


G. B. Saha, Fundamentals of Nuclear Pharmacy. 6rd. ed., New York: Springer, 2010, ch.6.

E.B. Araújo, Utilização do elemento Tecnécio-99m no diagnóstico de patologias e disfunções dos seres vivos, 2006. Disponível (http://qnesc.sbq.org.br/online/cadernos/06/a08.pdf ).

E.B. Araújo, T. Lavina, M.T. Colturato e J. Mengatti, Garantia da qualidade aplicada à produção de radiofármacos. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas. Vol 44, no.1. São Paulo, Janeiro/Março, 2008.

R. S. Oliveira, A. M. A. C. Leão, História da radiofarmácia e as implicações da Emenda Constitucional N. 49. Revista Brasileira de Ciências, Farmacêuticas Brazilian Journal of Pharmaceutical Sciences vol. 44, n. 3, jul./set., 2008. Pharmaceutical Sciences, vol. 42, n. 2, abr./jun., 2006. p. 151-165.

R. S. Oliveira, D. Santos, D. COELHO, P., VEIGA,F. Preparações radiofarmacêuticas e suas aplicações. Rio de Janeiro: Brazilian Journal of

F. Alves; L. Giorgis; E. Araújo; Cap. 6, Registro e Boas Práticas de Fabricação de Radiofármacos. Fernanda P. Vieira; et al. A Regulação de Medicamentos no Brasil. Artmed, Porto Alegre, Ed. 1, 2013. p. 97 – 99.

R. Oliveira et al. “Preparações radiofarmacêuticas e suas aplicações.” Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas Brazilian Journal of Pharmaceutical Sciences vol. 42, n. 2, abr./jun., 2006.

C. J. Anderson, M. J. WELCH, “Radiometal-labeled agents (non-technecium) for diagnostic imaging,” Chem.Rev., v. 99, p. 2219-2234, 1999.

J.R. Dilworth, S.J. Parrot, “The biomedical chemistry of thecnetium and rhenium,” Chem. Soc. Rev., v. 27, p. 43-55, 1998.

S. S. Jurisson, J.D. Lydon, “Potencial technecium small molecule, radiopharmaceuticals,” Chem. Rev., v. 99, p. 2205-2218, 1999.

J. Fichna, A. Janecka, “Synthesis of target-specific radiolabeled peptides for diagnostic imaging,” Bioconjugate Chem., v. 14, p. 1-13, 2003.

J.R. Dilworth, S.J. Parrot, “The biomedical chemistry of thecnetium and rhenium,” Chem. Soc. Rev., v. 27, p. 43-55, 1998.

S. S. Jurisson, J.D. Lydon, “Potencial technecium small molecule, radiopharmaceuticals,” Chem. Rev., v. 99, p. 2205-2218, 1999.

E. B. Araújo, “A utilização do Elemento Tecnécio-99m no Diagnóstico de Patologias e Disfunções dos Seres Vivos,” Cadernos temáticos de química na nova escola. n. 6. Julho, 2005. Disponível em < http://www.qnesc.sbq.org.br/online/cadernos/06/a08.pdf> Acesso em 14 mar 2014.

S. Bombarda, J. S. Júnior, M. T. Filho, “Estudo do metabolismo da glicose na tuberculose pulmonar ativa utilizando a tomografia por emissão de pósitrons (18F-FDG PET)” Revista J Pneummol n.28 (5), set-out, 2002. P.270 a 276. Disponível em

F. Rakias, I. Zolle, “Handbook of quality control methods of 99mTc-radiopharmaceuticals in Nuclear Medicine,” COST B3: WG-1; 1996.

S. LIU, D.S. Edwards, “99mTc-labeled small peptides as diagnostic radiopharmaceuticals,” Chem. Rev., v. 99, p. 2235-2268, 1999.

S. Vallabhajosula, “Radiopharmaceuticals in oncology.” In: KHALKHALI, I.; MAUBLANT, J.C.; GOLDSMITH, S.J., (Eds.). Nuclear oncology –diagnosis and therapy. Philadelphia: Lippincott Williams and Williams, 2001. p. 31-59.

B. Johannsen, “Tc-99m chemistry and new Tc-99m radiopharmaceuticals. Institute of Bioinorganic and Radiopharmaceutical Chemistry,” Rossendorf: Wissenschaftlich-Technische Berichte, 2002. (Annual Report, 2001).

D. C. Costa, J. M. AP. Oliveira, R. A. Bressan, “PET e SPECT em neurologia e psiquiatria: do básico às aplicações clínicas,” Rev Bras Psiquiatr 2001;23(Supl I):4-5

C.A. Murphy, G. Ferro-Flores, “Compuestos de tecnécio,” 1ª ed. México: Instituto Nacional de Ciencias Médicas y Nutrición Salvador Zubirán, 2003.

R.C. Elder, K. Tepperman, “Metal-based drugs and imaging agents in Encyclopedia of Inorganic Chemistry, King, R. B. (Eds.),” New York: John Wiley and Sons, 1994. p. 2165-2176.

L. Tauahta, I.P.A..Salati, R.D. Prizio, A. R D. Prizio, Radioproteção e dosimetria: Fundamentos, Rio de Janeiro: IRD/CNEN, 3av., 2001. 234p.

C. Alves, Ciclo de Palestras em Atualização no tratamento do Câncer Radioisótopos em Medicina. [20??] Disponível em (http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/inca/radioisotopos_carolina_alves.pdf) Acesso em 03 mar 2014.

R. Santos-Oliveira, A. M. A. Carneiro-Leão - História da radiofarmácia e as implicações da Emenda Constitucional N. 49 - Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas

Brasil, Casa Civil (2006) Ementa Constitucional N° 49, publicada no DOU de 8 de fevereiro de2006.

R.S. Oliveira, - Regulamentação de Radiofármacos: União Europeia, Estados Unidos e Brasil.- Latin American Journal of Pharmacy

Canal Minas Saúde. Radiofármacos. 2010. Disponível em (http://www.canalminassaude.com.br/noticia/radiofarmacos-passam-a-ter-registro-no-brasil/) Acesso em 03 mar 2014.

RESOLUÇÃO SOBRE RADIOFÁRMACOS - RDC 63 DE 2009. Janeiro, 2010.Disponível em (http://pfarma.com.br/noticia-setor-farmaceutico/legislacao-farmaceutica/247-resolucao-sobre-radiofarmacos-rdc-63-de-2009.html) Acesso em 03 mar 2014.

Consulta Pública nº 94, de 19 de outubro de 2007. Publicada no D.O.U. Diário Oficial da união de 22/10/2007.Disponível em: Acesso em 23 mar 2014.

SBMN- XXVIII Congresso Brasileiro de Medicina Nuclear – Disponível em Acesso em 03 mar 2014.

[S.,HERTZ; A., ROBERT; R>D>,EVANS. Radioactive iodine as an indicator in the study of thyroid physiology. Proc. Soc. Exptl. Biol.Med., v.38, p.510-513, 1938.

[H.L.; BLUMGART, O.C YENS,. Studies on the velocity of blood flow: I. The method utilized. J. Clin. Invest. v.4, n.1, p.1-13, 1926.

Decreto nº 3029. Disponível em

Portaria nº 354 da Anvisa. Disponível em http://www.anvisa.gov.br/institucional/anvisa/regimento_interno/Portaria354_010410.pdf Acesso em 03 mar 2014.

RDC 063/09 e RDC 064/09 – Disponível em Acesso em 07 mar 2014.

W.O.Arruda. Arq. Neuropsiquiatr, abr. 1996; 54(3): 525-531. Disponível em Acesso em 02 mar 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.