MONITORIZAÇÃO DO COMPORTAMENTO DINÂMICO DE ZONAS DE TRANSIÇÃO DA VIA FÉRREA

Cristina Alves Ribeiro, Rui Calçada

Resumo


As zonas de transição de rigidez da via, que ocorrem, por exemplo, entre zonas em aterro e obras de arte, constituem singularidades importantes na via que têm atraído especial atenção por parte das entidades gestoras das infraestruturas ferroviárias de vários países. A grande necessidade de manutenção e renovação, que implicam custos muito elevados, estão na origem da preocupação generalizada. O trabalho apresentado neste artigo foi desenvolvido na FEUP com a colaboração da REFER, e teve como principal objetivo fornecer contributos para a compreensão do comportamento dinâmico das zonas de transição, através da realização de estudos experimentais e numéricos. A zona estudada consistiu numa zona de transição aterro-atravessamento inferior à via, situado ao km 40+250 da Linha do Norte no trecho Vila Franca de Xira (norte) – Azambuja.  A instrumentação efetuada no local consistiu na realização de ensaios de receptância da via, ensaios para a passagem de tráfego ferroviário e na monitorização sincronizada das respostas dinâmicas do veículo e da via. Relativamente ao ensaio para a passagem de tráfego ferroviário realizou-se a monitorização de deslocamentos recorrendo a um sistema de medição sem contacto baseado em tecnologia laser, de deslocamentos na interface carril-travessa, de acelerações nas travessas e de cargas de tráfego na via. Com a monitorização efetuada pretendeu, para além da avaliação do comportamento dinâmico da zona de transição, validar os modelos numéricos desenvolvidos.


Palavras-chave


Via-férrea; monitorização dinâmica; zonas de transição.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES

diadorim sumarios

CONSTRUINDO

ISSN 2318-6127 (online)
ISSN 2175-7143 (impressa)
Faculdade de Engenharia e Arquitetura da Universidade FUMEC
Escola de Engenharia da UFMG
Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto