A busca pela singularidade e a teoria do caos como objeto e expressão da moda

Isis Sousa

Resumo


O presente artigo procura num primeiro momento introduzir e abordar os segmentos do slow fashion e fast fashion, passando posteriormente pelas Vanguardas Artísticas e, por fim, a Teoria do Caos e analisar seus possíveis encadeamentos com a moda. Falando em valores estéticos, colocá-los em harmonia com a experimentação, a imprevisibilidade, a espontaneidade e o sentimento da natureza não domesticada como uma forma de (re)significar e representar uma atitude numa sociedade moderna que é obcecada pela previsão e pelo controle de tudo o que a cerca. A partir disso, desenvolveu-se a coleção DESALINHO – cuja proposta foi oferecer uma nova maneira de expressão, sair dos impasses repetitivos e, de alguma forma, (re)significar o vestuário. Ainda explorar a forma de conexão do consumidor com a roupa e os seus designers, de o indivíduo ser visto, respeitado e apreciado na diferenciação, destacando-se de um todo geralmente neutralizado por padrões homogeneizantes.


Palavras-chave


Singularidade. Performance. Moda. Imprevisibilidade. Teoria do Caos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Achiote.com - Revista Eletrônica de Moda

Revista Achiote.com - Revista Eletrônica de Moda
ISSN 2318-5724 (on-line)
Universidade FUMEC
Faculdade de Engenharia e Arquitetura.