Engenharia de Telecomunicações

Perfil do curso

O objetivo é dotar o mercado de trabalho com engenheiros capazes de atuar de forma segura e com conhecimento amplo nas áreas da Engenharia de Telecomunicações. Profissionais que estejam efetivamente aptos a trabalhar nas empresas de telecomunicações, possuindo visão sistêmica e habilidades para acompanhar a evolução tecnológica. O curso possibilita, ao aluno, desenvolver habilidades para se comunicar eficientemente e atuar em equipes multidisciplinares, com ética e responsabilidade profissional, ciente do impacto das atividades da Engenharia de Telecomunicações, no contexto social e ambiental.

Estrutura Curricular

Conteúdo

As disciplinas do curso estão dividas entre o núcleo de conteúdos básicos, comum a todos os cursos de Engenharia, propiciador de uma formação científica sólida, e os núcleos de conteúdos profissionalizantes e de conteúdos específicos, que permitem uma formação tecnológica específica, caracterizando a modalidade de Engenharia de Telecomunicações. As disciplinas Projeto Integrado (PIN) e Trabalho Final de Curso (TFC) propiciam uma vivência em diagnóstico e projeto de engenharia de telecomunicações. As atividades didáticas dispõem de infraestrutura completa de laboratórios de Física / Eletrotécnica, Informática, Materiais, Química, Circuitos Elétricos e Eletrônica Analógica, Medidas Elétricas e Eletrônica Digital, Microondas e Rádio Freqüência e de Redes de Telecomunicações.

Campos de atuação

O egresso está apto a planejar, conceber, especificar, projetar sistemas de comunicações e transmissão de voz, dados e imagem, bem como modelar e dimensionar os canais físicos de comunicações, modulações e potências envolvidas; analisar e avaliar a viabilidade econômica de projetos; realizar testes de aceitação e inspeção em equipamentos e sistemas de telecomunicações; fiscalizar, executar vistorias e perícias, emitir laudos técnicos e estudos de modelagem e de viabilidade técnica; supervisionar e avaliar a operação e a manutenção de sistemas e equipamentos; analisar projetos, oferecer consultoria e orientação técnica, supervisionar e coordenar estudos, projetos e serviços; realizar pesquisas e participar como agente no desenvolvimento de novas ferramentas, técnicas e tecnologias.

Atos Legais de Autorização e Reconhecimento
Reconhecimento renovado pelo Decreto N.º nº 286, de 21 de dezembro de 2012.