Engenharia Bioenergética

Perfil do Curso

O curso busca atender as expectativas do mercado atual, fornecendo ao aluno formação acadêmica (científica e tecnológica), somada à experiência prática. O engenheiro bioenergético deve possuir habilidade para se comunicar com eficiência, ética e responsabilidade com equipes multidisciplinares e estar ciente do impacto das atividades da Engenharia Bioenergética sobre o meio econômico, social e ambiental. O objetivo é atender à grande necessidade existente de profissionais especializados na área de recursos bioenergéticos (biocombustíveis e bioenergias), servindo o mercado com profissionais que tenham uma visão ampla e que possuam habilidades para acompanhar a evolução tecnológica do setor.

Estrutura Curricular

Conteúdo

Os cursos de engenharia, dos mais diversos tipos, são divididos basicamente entre as disciplinas básicas, que oferecem a formação inicial ao aluno; as disciplinas profissionalizantes, as específicas e as complementares, que possibilitam a formação específica ao aluno. Complementando essa formação acadêmica, existe também o Projeto Integrado (PIN) e o Trabalho Final de Curso (TFC), trabalhos acadêmicos em que os alunos irão realizar estudos de caso, para fazer uma análise da sua área de atuação em determinada cidade. A formação de um aluno não é feita exclusivamente em sala de aula, é complementada por aulas práticas em laboratórios (Física e Eletrotécnica; Informática; Mecânica dos Solos; Saneamento Ambiental; Eletrônica Analógica e Circuitos Elétricos; Química Tecnológica e Ambiental; Eletrônica Digital e Medidas Elétricas; e Recursos Bioenergéticos) e também visitas em empreendimentos (empresas, indústrias, projetos, etc.) que atuam nas áreas específicas. A faculdade oferece também trabalhos de iniciação científica aos alunos do curso de Engenharia Bioenergética, em parceria com outros cursos, a fim de possibilitar, aos graduandos, a realização de estudos na área, bem como se habituarem a trabalhos de pesquisa. Um exemplo é o Grupo de Estudos e Pesquisa em Recursos Bioenergéticos (GEPERB), que lida com uma temática de reaproveitamento de lixo urbano para a produção de energia e conta com a parceria dos cursos de Engenharia Ambiental e Arquitetura.

Campos de atuação

O Engenheiro Bioenergético é capaz de planejar, conceber, especificar, projetar instalações e processos relacionados com a produção, desenvolvimento, utilização de biocombustíveis e bioenergias; analisar e avaliar a viabilidade econômica de projetos; realizar testes de aceitação e inspeção em equipamentos e sistemas; fiscalizar, executar vistorias e perícias, emitir laudos técnicos e estudos de modelagem e de viabilidade técnica; supervisionar e avaliar a operação e a manutenção de sistemas e equipamentos; analisar projetos, oferecer consultoria e orientação técnica, supervisionar e coordenar estudos, projetos e serviços; realizar pesquisas; participar como agente no desenvolvimento de novas ferramentas, técnicas e tecnologias; atuar na gestão de recursos bioenergéticos; produzir novas formas de interação entre esses recursos e aplicar projetos de eficiência energética.

Atos Legais de Autorização e Reconhecimento
Autorizado pela Res. CONSUNI/FUMEC 003/07 de 18 de outubro de 2007.